Tinder das abelhas? Entenda

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
SUSTENTABILIDADE

Tinder das abelhas? Entenda

Tecnologia cria coexistência harmônica e sustentável entre grandes culturas agrícolas e a apicultura
Por: -Aline Merladete

O agronegócio brasileiro vive um momento desafiador. Enquanto bate recordes de produtividade e relevância no PIB do País, a atividade é cada vez mais demandada para a adoção de práticas sustentáveis. Entre os desafios, está a convivência de grandes cultivos com a atividade de criação de abelhas. 

De acordo com a assessoria de imprensa do GeoApis, que é uma ferramenta de relacionamento voltada para a coexistência harmônica e sustentável entre grandes culturas agrícolas e a apicultura, as novas tecnologias podem ser importantes aliadas de produtores para transformar essa relação no campo e ajudar a conservar os insetos polinizadores.

O produto pioneiro oferecido pela agrotech Converge para produtores rurais e agroindústrias inclui um aplicativo para smartphone, o GeoApis, que conecta agricultores e criadores de abelhas vizinhos, apoiando a construção de um relacionamento baseado no diálogo e respeito mútuo. Não por acaso, a solução digital é conhecida como “Tinder das Abelhas”.

“O aplicativo dá os canais necessários para a construção de um relacionamento mais racional e amigável entre as atividades, permitindo ganhos mútuos”, explica Elaine Basso, CEO e fundadora da startup. O agricultor ganha em diversas frentes: “Redução de conflitos agrários, adoção de práticas sustentáveis e até de produtividade, com o serviço ecossistêmico prestado pelas abelhas, como a polinização.” Já o apicultor conta com a oferta segura de alimento para as suas abelhas (o pólen e o néctar das floradas dos cultivos). Culturas como laranja, eucalipto, soja, café e tantas outras são excelentes pastos apícolas. Por isso, são bastante cobiçadas por produtores de mel, que instalam suas caixas de abelhas dentro da propriedade ou nos limites do cultivo.

No entanto, muitas vezes o proprietário do cultivo desconhece a existência de apiários em sua propriedade, o que dá margem para acidentes. Tanto o de contaminação das colmeias por defensivos agrícolas — gerando prejuízo ao apicultor –, quanto o de funcionários das fazendas sendo ferroados por abelhas — o que pode até levar à morte.

Produtores de cultivos que não dependem diretamente das abelhas também têm interesse pela adoção dos serviços da Converge. É o caso da cana-de-açúcar, que não é um cultivo de interesse apícola, mas é comum a existência de apiários nas áreas de vegetação nativa das propriedades, como as de Reserva Legal (RLs), para a produção de mel silvestre. Por isso, o interesse dos canavieiros pela adoção do produto GeoApis.

A tecnologia foi desenvolvida pela Converge permite o georreferenciamento dos apiários e a comunicação direta entre as partes. A equipe da startup cadastra todos os apicultores no entorno das fazendas. Pelo celular, o apicultor fornece ao proprietário a localização das caixas de abelhas. Pelo app e outras soluções digitais, as partes se comunicam ao realizar seus respectivos manejos. Por exemplo, o gestor da fazenda compartilha sua programação de aplicação de defensivos, para que o apicultor faça o manejo adequado de seu apiário.

Esse diálogo elimina os riscos de acidentes e, o que antes poderia ser conflito, se transforma em parceria. O serviço inclui consultoria de boas práticas apícolas e agrícolas oferecido por especialistas de diversas formações: agrônomos, biólogos e engenheiros florestais e de tecnologia da informação.

“A inovação promovida pela Converge com o GeoApis não é apenas tecnológica, mas também de muita conciliação de extensão no campo, melhorias contínuas em adoção e adequação de práticas sustentáveis e conhecimento da realidade de ambos os lados”, afirma a CEO.

O GeoApis surgiu em 2016 dentro da A.B.E.L.H.A., como um projeto para estimular o convívio harmônico entre agricultura e apicultura. Em 2020, a iniciativa deu origem a uma empresa independente, a Converge Consultoria Agronômica, apoiada pela Associação.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink