Tocantins comemora 16 anos sem febre aftosa
CI
Agronegócio

Tocantins comemora 16 anos sem febre aftosa

A primeira etapa da campanha de vacinação acontece entre os dias 1º e 31 de maio
Por:
“Temos grande orgulho de executar as ações de defesa agropecuária e darmos a nossa parcela de contribuição ao Tocantins”, disse o presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins (Adapec), Marcelo Aguiar Inocente, durante a abertura oficial da primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, que ocorreu na manhã deste sábado, 4, na Fazenda Vale do Boi, em Carmolândia, a 400 Km de Palmas. Durante o lançamento foi comemorado os 16 anos livre da febre aftosa com vacinação no Tocantins.


O proprietário da fazenda onde foi realizado o lançamento oficial da campanha, Epaminondas de Andrade, afirma que a sua criação é exclusivamente de gado nelore, em torno de 3,5 mil cabeças, e um programa de melhoramento genético com diversas premiações. Para chegar a este patamar, Epaminondas relata que seguiu todas as normas estabelecidas pelas legislações federais e estaduais. “Somos dedicados, o solo para o gado é corrigido, o manejo é racional, porque temos o maior respeito pela criação. Nisso está incluído também a vacinação contra febre aftosa, pois qualquer imprevisto pode por em risco não só o meu rebanho, mas de todo Brasil”, destacou.

Durante o pronunciamento, o presidente da Adapec ressaltou as ações executadas por todos da cadeia produtiva pecuária que fizeram do Tocantins um destaque nacional em produtos de qualidade. “Os produtores rurais estão de parabéns por terem entendido a importância de vacinar o rebanho. Tenho certeza que esta campanha será um sucesso”, acrescentando que o Estado está de braços abertos para receber rebanho de outros estados, desde que seja sanitariamente igualitário, como prevê o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Além disso, Marcelo Aguiar falou da importância dos convênios firmados com o Mapa em parceria com o governo do Estado.


Para o secretário de Estado da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, a campanha de vacinação contra a aftosa será um sucesso, com o empenho de cada produtor tocantinense que faz e fará a sua parte. “Agradeço aos colaboradores da Adapec que têm feito seu papel de maneira extraordinária e do compromisso dos produtores rurais que estão engajados nesta luta”, disse.

Apoio
O vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária (Faet), Paulo Carneiro, afirmou que a entidade fará doação de vacinas contra a febre aftosa aos sindicatos rurais do Estado e aos municípios que não têm sindicatos.

Em 2012 o Tocantins exportou 37 mil toneladas de carnes, produtos e subprodutos, num total de arrecadação de U$ 161,88 milhões de dólares. O superintendente federal do Mapa no Tocantins, Jalbas Manduca, falou da importância econômica do Estado devido a condição de zona livre da febre aftosa.


A campanha
A primeira etapa da campanha acontece entre os dias 1º e 31 de maio. Neste período todos os bovídeos devem receber a dose da vacina, indiferente da faixa etária. Após vacinar o gado, o produtor tem até dez dias para declarar o ato, nas unidades da Adapec, onde sua ficha cadastral é movimentada. É preciso levar a nota fiscal da vacina e a carta-aviso com dados de todos os animais da propriedade.

Para produtor que deixar de vacinar a multa é de R$ 5,32 por cabeça de animal e R$ 127,69 por propriedade não declarada. É importante ressaltar que a partir do dia 1º de maio, para emissão da GTA – Guia de Trânsito Animal é preciso comprovar a vacinação, pois o transporte ilegal sem a guia gera ao produtor multa de R$ 42,56 por cabeça de animal e R$ 127,69 ao transportador, além das sanções previstas na Lei.

O vice-governador do Estado, João Oliveira, que esteve presente na abertura oficial da campanha contra a febre aftosa, enalteceu o comprometimento da Adapec e a conscientização dos produtores rurais em manter o estado livre da febre aftosa. “É importante termos o apoio técnico, vigilante para nossos produtores produzirem cada vez mais. A vacinação é a garantia da sanidade animal, por isso devemos colaborar com a garantia da saúde animal e da população”, finalizou.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.