Trabalho do Iapar busca aperfeiçoar semeadura em plantio direto

Agronegócio

Trabalho do Iapar busca aperfeiçoar semeadura em plantio direto

O trabalho pesquisa como o agricultor pode fazer o plantio direto removendo o mínimo possível o solo
Por: -Giuliano
25 acessos

Em um período de custos elevados de produção e preocupação com o meio ambiente, o trabalho de iniciação científica que o estudante de agronomia João Paulo de Freitas vem desenvolvendo no Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, pode ajudar a resolver parte do problema. Ele pesquisa como o agricultor pode fazer o plantio direto removendo o mínimo possível o solo e, com isso, manter a umidade na terra e evitar o surgimento de ervas daninhas e a erosão. O trabalho de pesquisa do estudante, chamado “Avaliação de sistemas de acabamento de semeadura em plantio direto”, é co-orientado pelo pesquisador voluntário do Iapar, Ruy Casão Júnior, que já trabalha com o desenvolvimento de máquinas agrícolas há mais de 30 anos.

Segundo Casão Júnior, em torno de 70% das semeadoras existentes no mercado brasileiro não tem um sistema adequado para manter a palha sobre o terreno, o que provoca problemas ambientais e financeiros. “Nós já fizemos estudos que mostram uma taxa de emergência de apenas 36% com um sistema inapropriado de acabamento de semeadura”, exemplifica. O pesquisador salienta que quando chove pouco, a manutenção da palhada é ainda mais importante, já que vai garantir a água para a germinação. “Se a planta se desenvolve bem logo no começo, ela vai sofrer menos no futuro porque está bem estabelecida”, explica o estudante. Ele e co-orientador lembram também que o trabalho de pesquisa visando a manutenção da palha após a semeadura é um dos pilares do sistema de plantio direto, que hoje está difundido por todo o Brasil e por outros países como uma das formas mais ambientalmente correta de uso do solo. “Nós esperamos que essa pesquisa colabore para a disseminação cada vez maior do plantio direto”, concluem.

O trabalho de Freitas e Casão Júnior é um dos muitos que serão apresentados na semana que vem, nos dias 24 e 25 de julho, durante o XV Seminário do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (ProICI) do Iapar. Durante os dois dias, estudantes de ensino médio e graduação mostrarão os resultados das pesquisas que vem desenvolvendo no instituto e que buscam a criação e o desenvolvimento de tecnologia para o campo. As informações são da assessoria de imprensa do Iapar.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink