Trabalhos sobre ácaros e cancro cítrico são defendidos no MasterCitrus

MasterCitrus

Trabalhos sobre ácaros e cancro cítrico são defendidos no MasterCitrus

Os temas foram ácaros e cancro cítrico
Por:
28 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

Nos dias 12 e 14 de novembro, duas dissertações foram defendidas no mestrado profissional do Fundecitrus, o MasterCitrus, na sede da instituição. Os temas foram ácaros e cancro cítrico. Confira a seguir um resumo dos trabalhos e seus resultados:  

Inseticidas podem induzir surtos populacionais de ácaros em citros

Em “Aterações bioecológicas associadas ao aumento populacional de Brevipalpus yothersi Baker (Prostigmata: Tenuipalpidae) e Panonychus citri (McGregor) (Trombidiformes: Tetranychidae) após a aplicação de inseticidas em citros”, o aluno Aloisio de Padua Mendes da Costa, orientado pelo pós-doutorando do Fundecitrus Odimar Zanuzo Zanardi, investigou, em condições laboratoriais, as alterações bioecológicas associadas ao aumento populacional das duas espécies de ácaros depois da aplicação de bifenthrin, dimethoate e flupyradifurone.

Os resultados indicaram que os ácaros foram sensíveis aos inseticidas. Além disso, verificou-se que os inseticidas bifenthrin e flupyradifurone induziram aumento na fecundidade (efeito hormese) de B. yothersi e/ou P. citri; bifenthrin também reduziu a preferência de oviposição das fêmeas de B. yothersi; e P. citri sobre as superfícies tratadas. 

Portanto, aplicações de bifenthrin e flupyradifurone podem induzir surtos populacionais de B. yothersi e/ou P. citri, enquanto que dimethoate é menos favorável ao aumento populacional de B. yothersi e P. citri. Sendo assim, bifenthrin e flupyradifurone devem ser utilizados com cautela, evitando períodos de alta incidência de B. yothersi e/ou P. citri nos pomares cítricos.

Efeitos do cancro cítrico sobre fruto e suco

Em “Influência do cancro cítrico nas características do fruto e qualidade do suco de laranja”, trabalho orientado pelo pesquisador do Fundecitrus Franklin Behlau e pelo pós-doutorando Fabrício Lanza em parceria com Daniela Kharfan, da JBT Araraquara, a aluna Verônica Kastalski de Souza avaliou também a importância da lavagem de frutos na qualidade do suco.

Os resultados indicaram que as características do fruto e os parâmetros de qualidade físico-química do suco não foram afetados de forma consistente pelo cancro cítrico. No entanto, em algumas amostras o suco de frutos com lesões de cancro cítrico apresentaram aumento, dentro dos limites estabelecidos, na quantidade de aminoácidos secundários como a prolina, indicadores de amadurecimento do fruto.

A doença causou ainda aumento de mold no suco de frutos coletados do chão e, eventualmente, no suco de frutos coletados da planta. O termo em inglês mold, bastante utilizado pela indústria, refere-se à incidência de fragmentos de fungos no suco, indicador da qualidade da matéria-prima, ou seja, dos frutos utilizados na produção do suco. A lavagem de frutos com cancro, prática rotineira nas indústrias, reduziu drasticamente o mold no suco.

É importante mencionar que tanto a amostragem quanto o preparo dos frutos para o processamento durante o estudo foram realizados de forma a maximizar a probabilidade de detecção de fragmentos de hifas no suco. Para a realização do trabalho, todos os frutos amostrados tinham pelo menos uma lesão grande de cancro cítrico. No entanto, em lotes normalmente processados na indústria, a incidência de frutos sintomáticos provenientes de pomares que receberam manejo adequado da doença é bem menor, muitas vezes inferior a 5%. Além disso, a maior parte dos resultados é baseada em análise de sucos provenientes de frutos não lavados.

Desta forma, apesar do estudo ter demostrado a associação do cancro cítrico com o aumento de mold no suco, o risco de contaminação pode ser facilmente minimizado ou evitado. Primeiramente, medidas de controle da doença devem ser adotadas nos pomares para prevenir o surgimento de lesões responsáveis pela queda precoce de frutos e consequente proliferação de fungos.  Além disso, a adoção de boas práticas nos processos de colheita, transporte e processamento, como evitar o aproveitamento de frutos caídos e realizar a lavagem dos frutos colhidos antes da extração do suco, são fundamentais para evitar o problema.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink