Agronegócio

Tradings de soja migram para Nordeste

O Nordeste recebeu no decorrer deste ano quatro novas tradings
Por: -Juan Velásquez
2 acessos

O Nordeste recebeu no decorrer deste ano quatro novas tradings que estão em processo de instalação na região para aproveitar as oportunidades de escoamento de grãos pelo porto C. Port, que foi inaugurado no mês passado na Bahia. Agrenco, ADM, AWB e Dreyfus passam a diluir riscos por diversificarem sua atuação fora do Centro-Oeste e também auxiliam produtores locais com financiamentos. Bunge e Cargill já atuavam nesta região.

O volume de vendas futuras de soja na região também cresceu e este ano deve ficar mais próximo do percentual dos estados do Centro-Oeste. Segundo a Safras & Mercado, que deve soltar na próxima semana sua previsão de venda futura da soja da nova safra (2006/07), a região Nordeste deverá estar próxima do percentual já vendido em contratos para janeiro e fevereiro no Centro-Oeste. "Devemos estar próximos de 30%", completa Flávio França Júnior, analista da consultoria.

De acordo com analistas, as tradings devem impor maior velocidade às vendas futuras dos produtores locais e impulsionar este tipo de contrato na região, que geralmente fica atrasado em relação ao negócios fechados no Centro-Oeste.

Para França Júnior, os preços na região do Oeste de Bahia também devem ter alterações, já que a logística era um ônus para o produtores locais na hora de fechar as cotações. "Esta região costuma ter um dos piores prêmios do País porque está longe de tudo e até então possuía um porto (o de Ilhéus) com estrutura inadequada para a exportação de grãos", diz o analista da Safras & Mercado.

De acordo com França Júnior, o fato de as empresas estarem migrando para o Nordeste também auxilia no financiamento aos produtores. "Se as tradings possuem receita maior e investem mais na região, é claro que um pouco disso fica com o produtor e ajuda no desenvolvimento da região", completa o analista.

Segundo uma fonte ligada a uma destas tradings, o financiamento concedido aos produtores é importante já que há muitas regiões novas sendo plantadas com soja este ano na Bahia. "Se há áreas novas isso significa que há necessidade de corrigir terras e até de derrubar árvores para dar início ao plantio. E aí o dinheiro das tradings pode ser um auxílio aos recursos que os produtores conseguem no Banco do Brasil", diz esta fonte.

A Agrenco, empresa que possui capital holandês, tem hoje armazéns de escoamento em Balsas (PA), Luiz Eduardo Magalhães (BA) e também em Campos Lindos (TO).

O novo terminal construído na Bahia possui capacidade de embarque em 2 mil toneladas de grãos por hora, enquanto que o antigo porto de Ilhéus tinha capacidade de apenas 300 toneladas. Além disso, não havia estrutura apropriada para o embarque de grãos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink