Treinamento em contas experimentais dos ecossistemas

Evento

Treinamento em contas experimentais dos ecossistemas

Nos dias 21 a 23 de novembro aconteceu no IBGE, a etapa presencial do treinamento regional em Contas Experimentais dos Ecossistema
Por:
19 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

Nos dias 21 a 23 de novembro aconteceu no IBGE, na cidade do Rio de Janeiro, a etapa presencial do treinamento regional em Contas Experimentais dos Ecossistemas (Experimental Ecosystem Accounting, EEA) do Sistema de Contabilidade Econômica Ambiental (System of Environmental Economic Accounting, SEEA) das Nações Unidas. Representaram a Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ) os pesquisadores Fabiano Balieiro e Elaine Fidalgo. O treinamento foi dirigido à América Latina e Caribe, reunindo participantes de vários países da região.

No evento foi apresentada a abordagem SEEA e o estado da arte das contas econômicas ambientais na América Latina e Caribe com relatos de experiências do Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, México e Canadá. O SEEA é uma abordagem estatística padrão internacional para medir o ambiente e suas interações com a economia. As contas experimentais dos ecossistemas (EEA) complementam a abordagem central do SEEA e representam o esforço internacional para a contabilidade consistente dos ecossistemas.

“O Brasil é um dos primeiros países da América do Sul a desenvolver contas nacionais do Sistema de Contabilidade Econômica Ambiental. O projeto de Contas Experimentais de Ecossistemas, tema do treinamento realizado, se insere nessas iniciativas, bem como as Contas Econômicas Ambientais da Água, que teve os primeiros resultados publicados em 2018”, revela Elaine Fidalgo.

Outro fator que alavanca o tema das contas ambientais no País nos campos político e estratégico é a Lei nº 13.493/2017, que propõe o cálculo do Produto Interno Verde (PIV) no Brasil, o qual deverá considerar o patrimônio ecológico nacional. Segundo a norma, o IBGE deverá calcular e divulgar anualmente o PIV, assim como faz com o Produto Interno Bruto (PIB).

A Embrapa participa das iniciativas em parceria com o IBGE, difundindo seus dados, métodos e resultados de pesquisa em apoio ao mapeamento e avaliação dos serviços ecossistêmicos.

O material do curso pode ser consultado aqui.

O treinamento foi organizado pela Divisão de Estatística das Nações Unidas (UNSD) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em colaboração com a Comissão Econômica das Nações Unidas para a América Latina e Caribe (ECLAC), o Programa da Nações Unidas para o Ambiente (UN Environment) e a União Européia. O treinamento faz parte do projeto “Contas do Capital Natural e Valoração dos Serviços Ecossistêmicos” financiado pela União Européia e implementado por UNSD, UN Environment e Secretaria da Convenção sobre Diversidade Biológica.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink