Agronegócio

Unidade de Cooperativismo promove capacitação para contadores das cooperativas assistidas

A capacitação foi realizada na tarde de terça-feira (28/06), na sede da Cotrifred, em Frederico Westphalen.
Por:
924 acessos

O InsA partir de uma demanda solicitada pelas cooperativas durante o Fórum Regional do Cooperativismo, a Unidade de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar (UCP) organizou, em parceria com a Delegacia do Conselho Regional de Contabilidade (CRC/FW), Creluz, Cotrifred, Cooperjab e o curso de contábeis da Universidade Regional Integrada (URI), uma capacitação para contadores das cooperativas de diferentes ramos das regiões Médio Alto Uruguai e Rio da Várzea. A capacitação foi realizada na tarde de terça-feira (28/06), na sede da Cotrifred, em Frederico Westphalen.

"As cooperativas agropecuárias obedecem à norma contábil específica e precisam de dirigentes e profissionais contadores com conhecimento na atividade cooperativa. As cooperativas geram informações de suas operações para a fiscalização governamental e precisam atender as exigências legais, principalmente, para o reconhecimento de seus benefícios tributários", justificou a contadora da Unidade de Cooperativismo da Emater/RS-Ascar, Lia Helena Rocha.

A programação iniciou com a participação do contador da Cotrifred, Adriano Francisco Cocco, explanando sobre os conceitos de cooperativa, ato cooperado e não cooperado, com enfoque na contabilização no lucro real para as cooperativas. O contador da Creluz de Pinhal, Ênio Remonti, falou sobre os aspectos do lucro presumido e segregação do ato cooperativo.

Por fim, o contador da Cooperjab, Neimar Botton, apoiou a explanação com argumentos direcionados às cooperativas agropecuárias. A capacitação contou com a presença do gerente adjunto da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen Mario Coelho da Silva, do presidente da Cotrifred Hélio Pacheco, do contador da Delegacia Regional do CRC de Frederico Westphalen Cleo Marchesan, e da coordenadora da UCP, Márcia Faccin.

"Um dos destaques desta capacitação tratou da segregação do ato cooperativo diante da contabilidade formal das organizações coletivas com enfoque no lucro real e lucro presumido, que são os enquadramentos fiscais que as cooperativas optam. As operações realizadas entre as cooperativas e seus associados denominam-se atos cooperativos. Esses atos precisam ser segregados, ou seja, separados dos atos não cooperativos, pois essas operações geram benefícios tributários para a cooperativa. Todo benefício de tributo deve ser declarado e ratificado pela contabilização de todas as operações", explicou a contadora da UCP.

O segundo módulo dessa capacitação está marcado para o dia 28 de julho e tratará sobre a ficha de matrícula, vínculo de associados e quotas-partes. A terceira etapa acontecerá dia 30 de agosto, para abordar temas como fundos de reserva obrigatórios, documentos legais e edital de convocação. A capacitação encerra com o módulo quatro, em setembro, com demonstrações contábeis.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink