Universitários propõe soluções para cooperativas em programa de inovação no agronegócio

Agronegócio

Universitários propõe soluções para cooperativas em programa de inovação no agronegócio

Necessidades para o futuro do agronegócio brasileiro incluem a busca por inovação
Por:
1008 acessos

Inovation Competition une conhecimento técnico e prático para proposição de soluções frente aos desafios da produção brasileira e o mercado globalizado

As necessidades para o futuro do agronegócio brasileiro incluem a busca por inovação em setores como logística reversa de medicamentos veterinários, destinação de carcaças, geração de energia renovável, competitividade e inovação no campo. Com a demanda aquecida, o principal desafio na produção tem sido a mão de obra qualificada, que além de formação acadêmica exige experiência empírica do mercado. Entre as estratégias para buscar alternativas ao desenvolvimento sustentável do setor, o programa Alltech Inovation Competition, vem estimulando jovens universitários da área de Agrárias (Agronomia, Medicina Veterinária, Zootecnia), responsáveis por atrair alunos de outras áreas, como Engenharias, Humanas, Biológicas, na proposição de soluções para inovar a produção no campo em parceria com cooperativas paranaenses.  

Na avaliação do presidente da Castrolanda, Frans Borg, esse tipo de iniciativa representa ganhos para o aluno, que entra em contato direto com os problemas do “campo de batalha” e para a universidade que percebe se está adequada ao mercado, além de proporcionar a aproximação das cooperativas com alternativas para solucionar problemas do setor. “O agronegócio brasileiro é muito competitivo fora da porteira, e precisamos ganhar competitividade também dentro da porteira diante desse mercado globalizado. Nesse cenário vai sobreviver quem for profissional. Embora essa seja uma realidade identificada há tempos, antes demorava gerações até as dificuldades aparecerem, atualmente é apenas uma questão de anos, por isso é necessário capacitação e vivência para que tenhamos condições de propor soluções eficientes para o setor”, destaca.

Outro aspecto importante do programa segundo o técnico em agropecuária, biólogo e coordenador de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Energias Renováveis da Frísia, Pieter Maurits van der Meer, é que ele favorece o intercâmbio entre as áreas, já que os profissionais acabam tendo uma formação muito direcionada. “No agronegócio percebemos que a preparação das pessoas ou é muito voltada para o setor e não é preparada para a questão de sustentabilidade e meio ambiente, ou tem profissionais que são preparados para área ambiental e não conhecem do agronegócio. Então esse desafio proposto contribui com a formação do aluno que vai conhecer as problemáticas da empresa, e também com a empresa que tem contato com ideias novas que podem ser aplicadas”, avalia.

Para assessora de comunicação da Cooperativa Copal, Alessandra Heuer, a união entre o meio acadêmico e as cooperativas mobiliza os alunos a conhecerem a realidade e os pontos críticos dentro do dia a dia da  indústria e segue o princípio do cooperativismo para buscar soluções, o que favorece os resultados. “O cooperativismo em si é para unir forças, para juntar as pessoas, juntar os pensamentos. E dessa forma estamos juntando o aluno, a cooperativa e o produtor rural e toda essa cooperação certamente vai gerar um bom resultado”, avalia.

Programa
Em sua primeira edição no Brasil, o Alltech Innovation Competition, premiará a equipe vencedora com uma viagem para os Estados Unidos para participar do Simpósio de Ideias Alltech 2017, em Lexington, Kentucky, em maio do próximo ano.  Participam desta edição as cooperativas Frísia, Copal e Castrolanda e alunos da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Pontifícia Universidade Católica (PUC – PR) e Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

“Além da iniciativa da Alltech de estar aproximando as universidades da indústria, vejo que acertamos ao envolver as cooperativas já no primeiro ano do programa aqui no Brasil. Sabendo dos importantes papéis tanto social como econômico destas instituições, um programa como o Alltech Innovation Competition pode trazer inovações e as cooperativas aplicarem e propagarem essas ideias rapidamente, agregando ainda mais no setor que é e será motor da economia brasileira por muitos anos”, avalia o diretor da Alltech do Brasil, Clodys Menacho.

Evento
Após o contato com as cooperativas, os alunos participarão da etapa final da competição que será realizada durante um evento acadêmico no próximo dia 3 de novembro, onde as equipes selecionadas apresentarão os projetos a uma comissão julgadora que elegerá o vencedor. O evento será realizado em Carambeí (PR), na sede da Frísia.  “Esperamos aproximar entidades com objetivos tão diferentes, alinhando suas expectativas e por meio desse intercâmbio de ideias e áreas construir uma solução em comum. Sendo que o principal objetivo é colocar a universidade e a cooperativa em contato”, ponta o Gerente de Iniciativa Educacionais da Alltech para América Latina, Richard Feuerstein.

 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink