AVISO

Uruguai: transgênicos serão etiquetados em 2018

Indústria uruguaia de alimentos reclama da medida
Por: -Leonardo Gottems
90 acessos

Copiando o modelo chileno, o Uruguai decidiu etiquetar os produtos que são transgênicos a partir do ano que vem. A decisão foi do Ministério de Saúde Pública do país vizinho depois de uma consulta pública de 60 dias que envolveu a indústria da alimentação e diversos atores.

De acordo com autoridades locais, o desenho da etiqueta foi melhorado pela Universidade da República seguindo padrões internacionais. “A Organização Panamericana da Saúde aconselhou que não tenha cor, dado que as etiquetas, por si, já tem muita cor”, explicou a assessora em nutrição do Ministério de Saúde Pública, Isabel Bove.

De acordo com Isabel, a implementação do etiquetado será gradual para dar tempo à indústria para se adaptar. Durante o processo de consulta, a indústria da alimentação questionou a medida. Fernando Pache, presidente da Câmara Industrial de Alimentos, disse ao Montevideo Portal em Setembro que o etiquetado fará que 95% dos alimentos tenham advertências porque os limites sugeridos são muito exigentes.

A indicação sobre os transgênicos se soma às normas já previstas como “excesso de gordura”, “excesso de açúcar”, “excesso de sódio” e “excesso de gorduras saturadas”. “Temos uma visão negativa sobre a regulação porque estigmatiza e gera temor, mais que educação e conhecimento”, afirmou Pache.

Para o governo uruguaio, é uma tentativa de evitar a obesidade. Segundo a Organização Panamericana de Saúde, 61,7% dos uruguaios possuem sobrepeso e 26,7% é obeso. Segundo Isabel, a indústria foi escutada em todo o processo e foram poucas as queixas durante a consulta pública.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink