ANÚNCIO

USDA: nenhum plano de regular edição de genomas

Regulação de novas técnicas não acontecerá nos Estados Unidos
Por: -Leonardo Gottems
279 acessos

O Secretário da Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, emitiu um comunicado oficial para esclarecer que a pasta sob sua responsabilidade, o Departamento da Agricultura dos Estados Unidos (USDA), não regulará ou não tem nenhum plano para regular, plantas produzidas através de novas ferramentas de melhoramento como edição de genomas, sempre que elas não forem pragas ou não forem desenvolvidas com uso de pragas.

O USDA afirmou que essas novas ferramentas estão cada vez mais sendo usadas para produzir novas variedades de plantas indistinguíveis daquelas desenvolvidas através de métodos de melhoramento tradicional. “O mais novo desses métodos, a edição de genoma, expande as ferramentas de melhoramento tradicional porque elas podem introduzir novos traços de plantas mais rapidamente e precisamente, potencialmente economizando anos ou mesmo décadas para trazer novas variedades aos produtores”, afirmou o órgão norte-americano.

“Com essa abordagem, o USDA busca permitir a inovação onde não há nenhum risco presente. Ao mesmo tempo, quero ser claro aos consumidores que não vamos nos eximir das nossas responsabilidades regulatórios. Enquanto esses cultivos não requerem supervisão regulatória, nós temos um importante papel a jogar na proteção da saúde de plantas ao avaliar produtos desenvolvidos usando biotecnologia moderna. Esse tem sido um papel do USDA por mais de 30 anos e continuaremos a levar muito seriamente enquanto trabalhamos para modernizar nossas regulações focadas em tecnologia”, disse o Secretário Perdue.  

“A inovação em melhoramento de plantas carrega uma promessa enorme de proteger os cultivos contra a seca e doenças, enquanto que aumenta o valor nutricional e elimina alérgenos”, acrescentou Perdue. “Usando essa ciência, os produtores podem continuar cumprindo com as expectativas dos consumidores por uma comida saudável e acessível de maneira que se consumam menos recursos naturais”, concluiu.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink