USDA reduz números da soja na safra 19/20

ESTIMATIVA

USDA reduz números da soja na safra 19/20

Brasil deve colher 113 milhões de toneladas no ano que vem
Por: -Leonardo Gottems
1240 acessos

O novo relatório de oferta e demanda dos produtos agrícolas divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicou que os números da soja na safra 2019/2020 foram reduzidos mais uma vez. Levando em consideração os números globais, o mundo deve colher cerca de 347,4 milhões de toneladas, sendo que no relatório anterior esse número foi de 355,79 milhões de toneladas, com estoques finais que saíram de 112,66 milhões de toneladas em junho para 104 milhões em julho. 

Quanto a safra de 2018/2019, a produção global deve ficar em torno de 368,72 milhões de toneladas, com estoques finais de 112,8 milhões de toneladas, números praticamente equivalentes ao que foi registrado no último relatório. Na ocasião, a produção havia sido estimada em 368, 08 milhões e os estoques finais em 112,08 milhões de toneladas. 

Para o Brasil, a safra de 2018/2019 deve render um total de 117 milhões de toneladas colhidas, mesmo número do relatório passado, com exportações que saíram de 78,5 milhões em junho para 77,5 milhões. No ano que vem, a produção deve ser a mesma esperada anteriormente, de 113 milhões de toneladas, com estoques finais que giram em torno dos 27,45 milhões e exportações de 75 milhões de toneladas, mesmo número do relatório de junho. 

Na Argentina, os números praticamente se mantiveram os mesmos que foram estipulados anteriormente, com produção total de 53 milhões de toneladas, estoques de 27,2 milhões e exportações de 7 milhões de toneladas. Para o ano que vem, a produção deve se manter em 53 milhões de toneladas. 

Em relação aos Estados Unidos, os números da safra 2018/2019 permaneceram praticamente os mesmos que foram estimados no relatório anterior, com produção de 123 milhões de toneladas, exportações de 46 milhões e estoques de 28 milhões de toneladas. Na próxima safra, a produção foi revisada para baixo, de 112 milhões para 104 milhões de toneladas. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink