USDA surpreende e aumenta safra de citros da Flórida

Agronegócio

USDA surpreende e aumenta safra de citros da Flórida

Estimativa de safra de citros da Flórida sobe 3%
Por:
1237 acessos
Estimativa de safra de citros da Flórida sobe 3%
 
A estimativa do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgada em março elevou em 3% a safra 2010/11 da Flórida, no comparativo com o relatório anterior. Em relação à temporada 2009/10, o aumento seria de 6,3%. Segundo o Departamento, o estado deve produzir 142 milhões de caixas de 40,8 kg. Tal volume surpreendeu agentes do setor, visto que a expectativa era de manutenção ou mesmo de nova queda.
 
Representante do Departamento de Citros da Flórida, por exemplo, em entrevista ao jornal The Ledger, projetou, em janeiro, que a temporada 2010/11 poderia ser de apenas 135 milhões de caixas. Já analistas consultados pela agência Bloomberg projetavam uma safra de, em média, 136,2 milhões. Segundo o USDA, houve aumento de 4 milhões de caixas de laranjas não-valências. Essa nova estimativa é mais consistente, visto que a colheita dessas variedades já está na reta final e fica mais fácil apurar seu volume.

Já em relação às valências, a safra já foi 5,8% colhida até o dia 20 de março, segundo o Comitê Administrativo de Citros da Flórida – isso pode permitir alterações nas próximas estimativas.

Oferta de laranja deve ser maior em abril

Os preços da laranja in natura, que vinham registrando patamares elevados até meados de março, devem ser menores em abril, devido ao maior volume de frutas precoces (hamlin e westin) e de tangerina poncã no mercado. De qualquer forma, agentes do setor acreditam que os valores ainda fiquem acima dos recebidos em abril de 2010, quando a hamlin teve média, em termos nominais, de R$ 9,34/cx de 40,8 kg, na árvore.

Oferta de poncã paulista deve ser menor neste ano

A safra de tangerina poncã do estado de São Paulo deste ano deve ser menor que a de 2010. Isso porque, em algumas propriedades, houve incidência de greening em muitas árvores e, dessa forma, muitos pés foram erradicados. Em outras, o problema foi o fungo alternária, que ocasionou queda de muitas frutas na temporada atual. Em março, já foi ofertado um pequeno volume de poncã no mercado paulista e, em abril, a disponibilidade deve aumentar.

Já em Minas Gerais, a colheita da poncã foi iniciada em meados de fevereiro, e o volume desta safra deve ser próximo ou pouco superior ao da anterior. Alguns citricultores mineiros já colheram em março, enquanto outros começam em abril. A oferta de poncã mineira deve seguir até o final de maio.

Além de ser comercializada no próprio estado, a poncã mineira também é escoada à região Nordeste e, em parcela menor, ao estado de São Paulo.

Exportação de tahiti é recorde para o primeiro bimestre

As exportações da lima ácida tahiti iniciaram 2011 com bom desempenho. Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), de janeiro a fevereiro de 2011, foram embarcadas 13,6 mil toneladas de limões e limas, 30% a mais que no mesmo período de 2010. Esse foi o maior volume exportado pelo Brasil para o período, considerando toda a série da Secex. A receita, de US$ 14 milhões, também foi recorde para o bimestre, superando em quase 110% a de jan-fev/2010 e em 84,5% a recebida em jan-fev/2008, que, até então, era a maior para o primeiro bimestre.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink