Uso maior da mecanização na mandioca


Agronegócio

Uso maior da mecanização na mandioca

Por:
2 acessos

Com a introdução de agricultura mecanizada nas lavouras de mandioca, produtores rurais do interior do Maranhão conseguiram elevar em cinco vezes a produtividade da raiz de seis para 30 toneladas por hectare. O desempenho ocorre no município de Fortuna, a 439 quilômetros de São Luís, ainda como experiências em pequenas áreas de pequenos produtores rurais financiados pelo programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf).

Fortuna possui tradição no plantio da mandioca e conta com área de cerca de 400 hectares plantados de mandioca, dos quais 50 hectares mecanizados. Só na safra 2001/02, já resultado das novas técnicas, os produtores alcançaram produtividade de 20 toneladas/hectare. A expectativa é que este ano sejam colhidas 1,5 mil toneladas de mandioca, com rendimento 30 toneladas/hectare.

Plantio direto

"O plantio feito de forma direta, com adubação, mecanizado e com nova variedade, ainda está em fase de experiência, mas já começa a dar resultados positivos", diz o presidente da Federação dos Agricultores do Estado do Maranhão (Faema), Hilton Coelho.

A Faema é uma das entidades que apóia a introdução de novas tecnologias no plantio da mandioca na região. Segundo Hilton Coelho, a variedade introduzida em Fortuna é a chamada Rondônia, comprada no estado de Rondônia.

Os pequenos agricultores também contam com o apoio do Banco do Nordeste, o agente repassador do dinheiro, de técnico contratado pela Prefeitura de Fortuna, da Gerência Regional de Presidente Dutra, Universidade Estadual do Maranhão e Federação de Agricultores do Estado do Maranhão (Faema).

A mandioca é uma cultura básica, considerada de subsistência do Maranhão. O plantio ainda é feito de forma tradicional. Por esta razão a produtividade alcançada é muito baixa - em média 8 toneladas/hectare.

Para reverter este quadro, a Gerência de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Geagro) pretende alavancar a cultura, por meio do Programa de Modernização da Cultura da Mandioca.

O programa, a ser desenvolvido em parceria com o Banco do Nordeste e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), visa proporcionar capacitação, assistência técnica, preservação am-biental, financiamento e apoio à comercialização para os produtores. A meta da Gerência é elevar a produtividade para 20 toneladas dentro dos próximos três anos.

Assistência técnica

"O governo estadual entrará com assistência técnica, capacitação de técnicos, por meio da Geagro. A Gerência de Desenvolvimento Social vai ficar responsável pela capacitação do pequeno produtor, por meio do programa de Qualidade Profissional (PEQ) e ao Banco do Nordeste caberá o liberar os recursos para financiamento com juros subsidiados", diz o gerente adjunto de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Maranhão, João Batista Fernandes.

"Elevando a produtividade, vamos também apoiar a parte de industrialização da mandioca", afirma o gerente adjunto.

A produção total de mandioca no Maranhão, colhida em 2002 foi de 22 milhões de toneladas, com produtividade média alcançada de seis toneladas/hectare. A previsão para a safra 2003 está estimada em 27 milhões. A produtividade média deve ficar no mesmo patamar da alcançada no ano passado.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink