Vaca “esconde” o leite quando está estressada
CI
Agronegócio

Vaca “esconde” o leite quando está estressada

Por:
Você, por certo, já ouviu a frase: “fale aÍ, não esconda o leite!”. Isso significa que alguém tem algo precioso, mas não revela. Confidências e revelações somente entre amigos e em ambientes com muita confiança e camaradagem. Se isso é vital nas relações humanas, é também fundamental na relação dos homens com os animais. Quem acha que tirar leite da vaca é uma tarefa fácil está enganado. Trata-se de um animal extremamente sensível, que pode simplesmente deixar de produzir leite se ficar estressado. A vaca, para permitir que o tratador retire seu leite, deve ser tratada com carinho, caso contrário ela “esconde” o leite, que só poderá ser retirado na ordenha seguinte ou com a ajuda de um medicamento injetável.


A confirmação sobre este comportamento do animal vem tanto de criadores quanto de veterinários. O presidente da Associação Mato-Grossense dos Criadores de Girolando, Luciano Lacerda, conta que inúmeros fatores interferem na produção do leite, inclusive o clima. O gado dessa raça é essencialmente leiteiro, mas só surgiu a partir do melhoramento genético. Ele afirma que foi preciso misturar a raça Holandesa com a Gir, para que o animal se adequasse a climas como o do Centro-Oeste. A primeira é famosa pela alta produção de leite, já a Gir é mais resistente a ambientes tropicais.

Luciano relata que alguns lugares chegam a colocar música clássica para deixar o animal mais calmo. Sua esposa, a criadora Elizana Cintra, conta que até a troca do funcionário responsável pela ordenha pode influenciar na mudança de “humor” do animal. Para sanar o problema existe uma alternativa médica. Há criadores que injetam na veia mamária o hormônio chamado ocitocina, mas seu efeito é muito rápido, dura em torno de 3 minutos. O ordenhador deve tirar o leite na mesma hora, caso contrário perde novamente a oportunidade de abastecer a leiteira. Conforme Daniel de Paula, veterinário e professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), por ser um hormônio natural, sua aplicação não faz mal para a saúde da vaca.


Além dos maus tratos, Daniel aponta que entre os motivos que levam o animal a não fornecer o leite estão infecções causadas pela falta de higiene ou cortes nas glândulas mamárias devido a sucção desregulada da ordenhadeira mecânica. “A vaca precisa de estímulo sensorial”, disse o veterinário, se referindo a carinhos e bons tratos que o ordenhador deve oferecer. Ele também lembra que precisa haver uma rotina no campo em retirar o leite no mesmo horário. Assim, o hábito aliado ao bom trato faz a vaca sentir prazer em ir para a sala de ordenha. Conforme Daniel, a vaca nunca libera todo o leite, guardando entre 10% e 20%.

Para o professor da UFMT, o que acontece no organismo do ruminante pode comprometer a produção do leite. Segundo ele, a vaca, quando estressada, libera o hormônio adrenalina que impede, por sua vez, a ação da ocitocina, responsável pela contração dos alvéolos produtores do leite. Esses alvéolos tem a aparência de colmeia. Quando a retenção é frequente, com o tempo, a produtividade do animal cai.


A quantidade de leite também depende da raça do animal. As vacas que mais rendem são as taurinas, da qual a Girolando faz parte. Essa raça não precisa do bezerro por perto para liberar o leite. Já para ordenhar o gado originário da raça zebu, é preciso que o filhote esteja presente. Por isso, essa raça costuma ser usada como gado de corte, sendo a mais conhecida o Nelore.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink