Vacinação contra aftosa em Mato Grosso atinge apenas 10%
CI
Agronegócio

Vacinação contra aftosa em Mato Grosso atinge apenas 10%

Por:

A campanha de vacinação contra a febre aftosa em animais com até um ano termina neste domingo (29-02). Até agora o Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea) não se manifestou se prorrogará o prazo já que muitos pecuaristas não estão conseguindo vacinar o rebanho devido ao excesso de chuvas. Os cálculos feitos pelo próprio Indea apontam que até a semana passada somente cerca de 10% do rebanho havia sido vacinado.

É justamente devido a esse problema que os criadores estão se mobilizando e vão pedir a prorrogação do prazo. “É impossível, não tem condição de vacinar o rebanho. Este mês não tivemos se quer dois dias de sol”, assegurou o presidente da Acrinorte (Associação dos Criadores do Norte de Mato Grosso) de Sinop, Paulo Bellincanta, ao se referir sobre o pedido de extensão da data feito pela entidade. “Está impraticável, não há como fazer o manejo do rebanho nos currais, há pecuaristas que tiveram pontes caídas dentro de suas propriedades, o lamaçal é grande, então muitos ainda não vacinaram o rebanho, pois não conseguem manejar o rebanho”, justificou.

Bellincanta lembrou que, por ser uma vacinação em rebanho novo, se torna ainda mais difícil trabalhar com o gado. “O bezerro é mais frágil, não tem a mesma força e resistência do que um boi e qualquer coisa pode se machucar e trazer prejuízo ao criador. O cuidado deve ser dobrado”, assinalou.

Ele não soube informar se o ofício pedindo a prorrogação já foi enviado mas informou que o pedido é para que a campanha dure por mais 30 dias. Prazo que segundo ele, seria suficiente para que as chuvas diminuíssem e os criadores possam trabalhar com o rebanho.

“Não tenho dúvida disso. O Indea conhece a realidade da pecuária, da situação que vem vivendo nesse momento, e estou convicto dessa prorrogação”, declarou quando foi perguntado sobre as possibilidades do órgão atender o pedido. “São pessoas cientes da situação, sabem que não é para acobertar ou omitir aqueles (criadores) que não estão vacinando. É uma situação que atinge 100% dos pecuaristas e pelo menos 90% ainda não conseguiu vacinar seu rebanho. Então acredito nessa prorrogação”, finalizou. O presidente da Acrinorte acredita que uma decisão seja tomada logo após o carnaval já que a campanha termina no domingo.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink