Vacinação contra aftosa em MT repete índice do ano passado

Agronegócio

Vacinação contra aftosa em MT repete índice do ano passado

A campanha de vacinação da etapa de novembro de 2006 repetiu o índice de 99,45% registrado no ano anterior
Por: -Marcondes Maciel
2 acessos

A campanha de vacinação da etapa de novembro de 2006, em Mato Grosso, repetiu o índice de 99,45% registrado no ano anterior. No ano passado, contudo, o número de animais vacinados foi menor em relação a 2005 devido à queda do rebanho.

Em novembro de 2005, segundo dados divulgados pelo Instituto de defesa Agropecuária do Estado (Indea), o rebanho de Mato Grosso era de 26,84 milhões de animais, sendo vacinados 26,69 milhões de cabeças. No final do ano passado, o plantel caiu para 26,17 milhões de animais e o número de bovinos vacinados chegou a 26,02 milhões.

Na avaliação do presidente do Indea, Décio Coutinho, o resultado foi extremamente positivo. “Em 2005 tivemos um desempenho acima da média devido ao registro de casos da doença no país e os produtores responderam muito bem, e no ano passado mesmo sem casos de aftosa no Brasil conseguimos manter o índice de 99,45%”, afirmou o presidente do órgão. Em 2003 foram vacinados 98,72% do rebanho; em 2004, 98,77% e 2005 99,45%.

Apesar de manter o mesmo índice de cobertura vacinal de 2005, foram registradas quedas na vacinação na região de Cuiabá, Rondonópolis, Barra do Bugres e Matupá. Em Cuiabá, por exemplo, caiu de 99,61% para 98,88% em 2006. Porém as regionais de Barra do Garças, Lucas do Rio Verde, Alta Floresta, Pontes e Lacerda, Sinop e São Félix do Araguaia melhoraram a vacinação. Com destaque para Alta Floresta que subiu de 99,76% para 99,97%, o índice mais alto de cobertura.

O Indea demonstrou preocupação com a queda do índice de vacinação nos municípios de Sorriso, Nova Ubiratã, Diamantino, Alto Paraguai, Juscimeira, Confresa, Novo Santo Antônio e Bom Jesus do Araguaia. Equipes do órgão vão fazer um levantamento para identificar o que aconteceu e definir ações para reverter a situação.

“Nós vamos ver município por município, estudar cada situação, implementar ações para a próxima etapa de fevereiro e recuperar o índice nesta etapa de vacinação de 0 a 12 anos”, destacou.

Coutinho informou que todos os produtores que deixaram de vacinar já foram autuados e multados pelo Indea e já estão com a vacinação marcada. O trabalho terá acompanhamento de técnicos do Indea.

O sucesso do combate à doença em Mato Grosso, na opinião do presidente do Indea, é resultado do empenho dos pecuaristas. “Eles estão fazendo o seu dever de casa porque quem compra a vacina, conserva, aplica e comunica são eles”, disse Coutinho. Ele atribui também à parceria do governo federal, estadual e iniciativa privada. “De 2003 a 2006 nós temos índices de vacinação crescentes”.

A multa para quem não vacinou o rebanho é de R$ 59 por cabeça.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink