Vale do Caí no RS reduz área de morango


Agronegócio

Vale do Caí no RS reduz área de morango

Por:
8 acessos

Agricultores de Feliz e São Sebastião do Caí estão optando por culturas mais baratas, como o melão.

Dois dos maiores municípios produtores de morango do Rio Grande do Sul terão redução de área nesta safra em relação a 2002. O principal motivo da desistência é a alta dos preços dos insumos, pressionados pela disparada do dólar no período de preparo e plantio da cultura. A moeda norte-americana corrige parte da matéria-prima necessária ao cultivo da da fruta. Com isso, agricultores da região estão optando por culturas menos onerosas na comparação com o morango como o melão e o brócolis.

O técnico do escritório da Emater de São Sebastião do Caí Wilson Rech afirma que o custo de produção do hectare de morango chega atualmente a R$ 70 mil para quem está na atividade, uma alta de 40%. No caso da implantação de novas áreas, o custo sobe para R$ 120 mil. No município de São Sebastião do Caí, a estimativa inicial é que a área de 17 hectares do ano passado deverá diminuir cerca de 40% nesta safra. O técnico explica que o fato também deve-se a problemas com doenças como a podridão, que prejudicam a produtividade das plantações.

Com 60% da plantio concluído, o município de Feliz, o maior produtor estadual, projeta diminuição de 15% na área de 55 hectares, diz o técnico da Secretaria de Agricultura de Feliz, Jacob Schows. 'Não adiantou nem substituir as mudas importadas da Argentina pelas produzidas nos viveiros de Farroupilha.'

Segundo Schows o valor da muda, que corresponde a 15% do custo total, dobrou de preço em relação a 2002, custando hoje, em média, R$ 0,35 a unidade. O aumento fez o agricultor gaúcho optar pelas mudas da Serra, compradas por R$ 0,19 a R$ 0,21 cada. No ano passado, a muda argentina custou R$ 0,16. Esse ano, só cem mil unidades do país vizinho serão entregues em Feliz até o final do mês. Será o único carregamento. As outras 340 mil já implantadas vieram de Farroupilha. A mesma migração para os viveiros serranos foi verificada em São Sebastião do Caí, garante Rech.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink