Valor Bruto da Produção agropecuária do PR atinge R$ 25,7 bi

Agronegócio

Valor Bruto da Produção agropecuária do PR atinge R$ 25,7 bi

Essa foi a soma da produção e comercialização de todos os produtos de origem agrícola, pecuária e florestal em 2006
Por: -Giuliano
41 acessos

A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento finalizou o levantamento sobre o Valor Bruto da Produção (VBP) que atingiu R$ 25,72 bilhões em 2006. Essa foi a soma da produção e comercialização de todos os produtos de origem agrícola, pecuária e florestal que circularam no Paraná no ano passado. Para este ano, a projeção é alcançar um VBP acima de R$ 30 bilhões, se persistirem os atuais preços das commodities, considerados bons, e clima favorável.

A pesquisa do Valor Bruto da Produção, realizada pela Departamento de Economia Rural (Deral), com mais de 500 produtos, demonstra como está distribuída a riqueza nas regiões. Esse trabalho minucioso, realizado no Paraná, é reconhecido em todo o País pelo valioso banco de dados que reúne a respeito das especificidades da economia rural de todos os municípios.

Para as prefeituras e para o governo estadual, esse levantamento representa um indicativo dos rumos que o campo está tomando, o que facilita a adoção de políticas públicas, avaliou o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Valter Bianchini.

O VBP de 2006 reflete a alteração do cenário rural que vem ocorrendo no Paraná a cada ano. Se em 2006 as adversidades climáticas prejudicaram a produção dos principais grãos cultivados no Estado como soja, milho, trigo e feijão, nos municípios com uma diversificada base de produção, verificou-se melhor distribuição da renda, explicou Gilka Andretta, chefe da Divisão de Estatística e responsável pelo cálculo do valor.

Conforme o VBP de 2006, os municípios de Toledo, Castro, Cascavel e Francisco Beltrão foram os que mais arrecadaram, com um valor acima de R$ 300 milhões cada um. Outros sete municípios, como Dois Vizinhos, Guarapuava, Piraí do Sul, General Carneiro, Tibagi, Londrina e Inácio Martins estão no intervalo de R$ 200 a R$ 300 milhões. Na faixa de R$ 100 a R$ 200 milhões, estão 56 municípios. Outros 108 municípios arrecadaram entre R$ 50 e R$ 100 milhões, enquanto que os demais municípios (56%) arrecadaram menos de R$ 50 milhões.

Em função das adversidades climáticas ocorridas, o VBP de 2006 foi 1,1% inferior em relação ao ano anterior. A queda só não foi maior porque outras atividades rurais contribuem para sustentar a economia e criam até riquezas maiores, informou Andretta. A diversificação pode ser comprovada na riqueza em vários municípios.

Para o secretário Valter Bianchini, o resultado do VBP de 2006 demonstra a importância da diversificação da produção na propriedade rural. “Não se pode focar a atividade rural somente na produção de grãos ou qualquer outro tipo de monocultura”, alertou. Para Bianchini, somente a diversificação da propriedade garante melhor distribuição de renda e sustentabilidade na propriedade.

Foi o caso dos núcleos regionais de Paranaguá, Umuarama e Apucarana, que apresentaram crescimento no VBP. Em Paranaguá houve um incremento da fruticultura, que representa 25% do valor bruto da produção regional. Em Umuarama, o crescimento foi impulsionado pela expansão do cultivo da cana-de-açúcar e elevação no preço do produto. Nessa região, a arrecadação foi maior também pelo descarte de bovinos em função da migração de áreas de pastagens para a cana.

Em Apucarana, o crescimento do VBP foi de 9%, em função da produção de hortaliças, que representam 24,5% da arrecadação regional, que atingiu R$ 163,92 milhões. O café manteve a arrecadação do grupo de grãos, que apresentou aumento de 50% na produção, bem como a cana-de-açúcar que apresentou acréscimo de 56% em relação a 2005.

Apesar da queda na produção de grãos no Estado, os núcleos que se destacam na produção de commodities como Ponta Grossa, Cascavel, Toledo e Francisco Beltrão, lideram a arrecadação do VBP no Paraná. O núcleo da Secretaria da Agricultura que mais arrecadou em Valor Bruto da Produção foi o de Ponta Grossa, que atingiu R$ 2,67 bilhões, que representa 11% de toda a produção do Estado.

Os principais produtos dessa região são os grãos de verão, que representam 34% da arrecadação, seguidos dos produtos florestais, com 21% e da avicultura com 10% da arrecadação. O VBP de Ponta Grossa de 2006 foi 6,7% menor em relação ao ano anterior, por causa da redução na produção dos grãos, causada pelas adversidades climáticas. O segundo núcleo regional em participação é Cascavel, que responde por 10% da arrecadação estadual, com R$ 2,47 bilhões. Os setores que mais contribuíram para esse resultado foram os grãos de verão e avicultura. As informações são do governo do Estado do Paraná.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink