Agronegócio

Valor da produção agrícola foi 14,2% menor em 2005

Esse percentual significou uma redução de R$ 13,6 bilhões no campo
Por: -Assessoria de Imprensa
2 acessos

Segundo informações da Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apesar do aumento de 2% na área plantada – que chegou a 64.312.593 ha em 2005 -, o valor da produção agrícola brasileira foi 14,2% menor que a de 2004, significando uma redução de R$ 13,6 bilhões.

Desse total, 80,1% deveram-se à redução dos preços da soja, que responde por 22,8% do valor total da produção agrícola brasileira, que foi de R$ 95.460.877 em 2005. A PAM apresenta informações sobre 63 culturas temporárias e permanentes. Os dados sobre os cereais, leguminosas e oleaginosas1 – popularmente conhecidos como grãos – já foram divulgados em 30 de julho deste ano e podem ser conferidos na página do instituto na Internet (www.ibge.gov.br), na seção "Notícias Anteriores".

O município de Sapezal (MT) foi o que obteve o maior valor na produção agrícola em 2005: R$ 984,6 milhões, um aumento de 8,6% em relação ao ano anterior, que elevou o município da terceira para a primeira colocação no ranking nacional. Sapezal é o segundo maior produtor de soja, terceiro maior produtor de algodão herbáceo e quinto maior produtor de milho do país, contribuindo com 1% do valor total gerado pela agricultura brasileira.

Nos municípios onde há pouca diversificação de culturas, a redução no preço da soja foi mais sentida. Foi o que ocorreu em Sorriso (MT), maior produtor de soja do Brasil, que reduziu o seu valor de produção em 41,8%, caindo da primeira colocação no ranking nacional em 2004 para a quarta em 2005.

Já nos municípios de Mato Grosso que têm uma agricultura mais diversificada, houve ganhos expressivos, como é o caso de Alto Taquari (35,2%), Pedra Preta (24,0%) e Campo Verde (24,8%). Todos eles estão entre os principais produtores de algodão herbáceo, cultura que possui alto valor comercial.

São Desidério (BA) caiu da segunda para a terceira colocação do ranking nacional em 2005, também sob influência da redução do preço da soja. A queda só não foi maior porque o município é o primeiro produtor nacional de algodão herbáceo, tendo ampliado a área plantada em 26,2%.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink