VBP: faturamento cresceu 8,9% em Minas Gerais

Agronegócio

VBP: faturamento cresceu 8,9% em Minas Gerais

Resultado de agosto foi puxado pela agricultura, que apurou alta de 19,4% ante igual período de 2015.
Por:
967 acessos

O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP), de Minas Gerais, com base nos dados de agosto, apresentou alta de 8,9% com as culturas agrícolas e pecuárias avaliadas em R$ 58 bilhões. O resultado positivo foi influenciado pela agricultura, cujo VBP cresceu 19,43%, puxado pelo bom desempenho de importantes produtos, como o café, a soja, o milho e o feijão. O resultado do VBP na pecuária foi um decréscimo de 6,42%, com queda em todos os produtos avaliados. 

Os dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), mostram que o VBP da produção agrícola de Minas Gerais encerrou agosto em R$ 38,1 bilhões, elevação de 19,43% se comparado com a avaliação feita em igual período de 2015, quando as lavouras foram avaliadas em R$ 31,9 bilhões.

“Observamos que a produção agrícola foi a grande responsável pela valorização do VBP do Estado, com alta registrada em importantes produtos como o café, a soja e o milho”, disse o superintendente de Política e Economia Agrícola da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), João Ricardo Albanez.

No caso do café, principal produto agrícola do Estado, o VBP avançou expressivos 21,42%, com os cafezais avaliados em R$ 13,6 bilhões, ante o valor de R$ 11,2 bilhões estimados em agosto de 2015. No caso do grão, a produção maior e a sustentação dos preços em patamares elevados foram fundamentais para o resultado positivo. A colheita de café em Minas deve alcançar 28,49 milhões de sacas de 60 quilos, incremento de 27,8% sobre a safra anterior.

A soja foi outro destaque positivo. O VBP da oleaginosa foi estimando em R$ 5,84 bilhões, alta de 41% frente ao valor de R$ 4,14 bilhões verificados em 2015. Na safra 2015/16, Minas Gerais colheu o volume recorde de 4,73 milhões de toneladas, aumento de 35% frente ao ano anterior. Mesmo com a produção maior, a demanda se manteve aquecida e sustentou os preços em patamares rentáveis para os produtores.

Outro avanço foi verificado na produção de milho. O VBP das lavouras do cereal ficou em R$ 3,86 bilhões, variação positiva de 26,6%. Apesar do recuo de 12,9% na produção total, que somou 5,98 milhões de toneladas, a demanda interna elevada e as exportações recordes mantiveram os preços pagos em valores históricos, contribuindo para um VBP maior que o registrado no ano anterior.

O VBP do feijão foi estimado em R$ 1,89 bilhão, aumento de 31,25%. A estiagem, que prejudicou a produção, e a migração dos produtores para culturas mais rentáveis, como o milho e a soja, fizeram com que a produção mineira somasse 520 mil toneladas, um avanço de apenas 1,6%. O volume produzido ficou muito ajustado à demanda e alavancou os preços, contribuindo para um VBP positivo.

O valor bruto da produção de cana-de-açúcar foi estimado em R$ 4,9 bilhões, aumento de 2% frente ao ano passado. Aumento também na receita da batata-inglesa, cujo VBP passou de R$ 1,8 bilhão, em agosto de 2015, para R$ 3,2 bilhões em igual período de 2016, aumento de 77,7%. Na produção de banana, a valorização foi de 33%, com a cultura avaliada em R$ 1,56 bilhão.

Dentre os resultados negativos, destaque para o VBP do algodão, que recuou 3,93%, com a produção avaliada em R$ 238 milhões. Com queda de 38,46% no valor da produção, as lavouras de tomate foram avaliadas em R$ 1,6 bilhão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink