Venda de etanol hidratado cresce 21%

Agronegócio

Venda de etanol hidratado cresce 21%

Por:
406 acessos

SÃO PAULO, 12 de agosto de 2009 - O volume de etanol anidro e hidratado entregue pelas unidades produtoras da Região Centro-Sul em julho superou 2,07 bilhões de litros, dos quais 1,55 bilhão foram de etanol hidratado, utilizado nos veículos flex. Esse volume de vendas, segundo a União da Indústria de Cana de Açúcar (Unica) se deve à competitividade do etanol frente à gasolina em 22 estados brasileiros, resultado dos baixos níveis de preços praticados pelos produtores e do incremento mensal na frota de veículos flex. A variação no volume do etanol hidratado entregue em julho, comparado com o mesmo mês no ano passado, aponta incremento de 21%. Quanto às saídas de etanol para o mercado externo, o volume atingiu 403 milhões de litros, queda de 38,7%, quando comparado ao mesmo mês do ano anterior. Os volumes exportados indicam a manutenção das exportações do etanol hidratado (-3,6%) e uma redução significativa nas exportações do etanol anidro (-65,5%), resultado das exportações de etanol hidratado para reprocessamento no Caribe, e da não exportação de etanol anidro diretamente ao mercado americano, como ocorreu no ano passado.Segundo a Unica, os fundamentos de mercado são positivos para o setor sucroenergético, com aumento das exportações de açúcar, e preços cotados em dólar muito acima da média histórica, demanda de etanol no mercado interno crescente pela competitividade do combustível renovável frente ao combustível fóssil e do crescimento da frota de veículos flex. "Enquanto os preços do açúcar estão remuneradores, mais de 57% da matéria-prima processada estará direcionada para produção de etanol, e ainda convive com preços abaixo dos custos de produção. O baixo aproveitamento de tempo e a quantidade de produtos obtidos por tonelada de cana implicam em maiores custos de produção, principalmente no processamento e na colheita de cana", diz a entidade. Para a Unida, os meses de agosto e setembro, que respondem por mais de 25% da safra no melhor período de maturação da cana, é que definirão a safra 2009/10. A revisão de projeção da safra 2009 ainda não foi concluída. "Todavia, pode-se afirmar que será uma safra com a menor quantidade de produtos obtida por tonelada de cana dos últimos 10 anos."(Redação - Agência IN)

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink