Vendas de produtos químicos sobe 6,25% no primeiro bimestre

INDÚSTRIA

Vendas de produtos químicos sobe 6,25% no primeiro bimestre

Indústria nacional perdendo cada vez mais espaço para o importado
Por: -Leonardo Gottems
106 acessos

Dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) indicam que as vendas de produtos químicos para o uso industrial cresceram 6,25% nos dois primeiros meses do ano em relação ao mesmo período do ano anterior. Em janeiro o crescimento foi de 7,85% em relação ao primeiro mês de 2017 e fevereiro registrou um aumento de 4,53% ante o mesmo mês do ano anterior. 

O recuo de 26,4% bimestrais nas importações em relação ao mesmo período do ano passado, colaborou para o suprimento da demanda interna pelos produtores brasileiros. Já o nível de produção também recuou 14,2% em relação a dezembro e 5,91% se comparado ao primeiro bimestre de 2017, o que já era esperado devido as paradas programadas para manutenção e pelo menor número de dias úteis de 2018.

O desempenho negativo da produção também pode ser observado no índice de utilização da capacidade instalada que teve uma média de 72%, índice 5% abaixo dos 77% registrados nos dois primeiros meses do ano anterior. Os problemas de produção aliados ao recuo das importações impactaram diretamente sobre o consumo aparente nacional (CAN), que mede a produção nacional excluindo exportações, que subiu apenas 1% nos últimos 12 meses, contra 6% de janeiro a dezembro de 2017.

Enquanto as vendas internas apresentavam elevação de 0,49% nos últimos 12 meses, o índice de produção cresceu somente 0,47%. Fátima Giovanna Coviello Ferreiro, diretora de Economia e Estatística da Abiquim, aponta que a indústria química está perdendo cada vez mais espaço para o produto importado, recentemente sendo surpreendida, inclusive, pelo anúncio de “hibernação” das fábricas de fertilizantes das FAFENs em Sergipe e na Bahia.  “A implantação de uma política poderia ter salvo essas unidades e as demais, mas não só isso, teria sido o exemplo positivo que o setor químico necessita para voltar a investir no País”, conclui ela.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink