Vendas no primeiro dia apontam para sucesso da Feira Sabores, no PR
CI
Agronegócio

Vendas no primeiro dia apontam para sucesso da Feira Sabores, no PR

Evento reúne 250 agroindústrias familiares em Curitiba
Por:

A XI Feira Sabores do Paraná, aberta oficialmente na noite desta quarta-feira (14) está com vendas de produtos da agroindústria familiar aquecidas e agricultores satisfeitos, apontando para um sucesso de comercialização até domingo (18) quando será encerrada. Na abertura oficial, o secretário da Agricultura e do Abastecimento, em exercício, Eliel de Freitas, atribuiu a realização da feira aos investimentos feitos ao longo de 25 anos pela Secretaria da Agricultura e Emater.

A Feira Sabores acontece no Parque Barigui, em Curitiba, e reúne 250 agroindústrias familiares que estão vendendo 1.500 tipos de produtos entre queijos, embutidos, geléias, doces, patês, licores, pães, bolachas feitos com ingredientes da propriedade rural familiar. O evento se destaca pelo sabor diferenciados dos produtos, qualidade e preço acessível. Até domingo, último dia de feira, espera-se um público de 50 mil pessoas.

A feira foi criada com o objetivo de diversificar a cadeia produtiva rural como forma de fortalecimento da agricultura, proporcionando melhoria de qualidade de vida e geração de emprego e renda ao agricultor familiar.

Participaram da abertura oficial, o presidente da Emater-PR Arnaldo Bandeira, o superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no Paraná, Daniel Gonçalves Filho, o delegado do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Paraná, Reni Denardi, o superintendente dos Correios no Paraná, Itamar Ribeiro, o secretário municipal do abastecimento de Curitiba, Humberto Malucelli Neto, o diretor administrativo, financeiro da rede Condor de Supermercados, Wanclei Benedito Said, o superintendente do Banco do Brasil, José Antonio Kaspreski e o coordenador da feira, Eder Dalla Pria.

Para Eliel de Freitas, o trabalho que vem sendo feito há 11 anos pela Secretaria da Agricultura e Emater é viabilizado com a ajuda dos parceiros que proporcionam a criação do ambiente de negócios para os agricultores familiares. O secretário em exercício relembrou o período em que a Emater iniciou os primeiros cursos de capacitação dos técnicos que ensinaram agregação de valor na produção de embutidos. A partir disso, repassaram os conhecimentos aos produtores e os processos de capacitação extrapolaram para outros produtos.

Representando os produtores, Eloi Müller, que fabrica licores em Cambé, afirmou que sua participação na Feira Sabores do Paraná é um sonho realizado. Há 11 anos, quando tinha como atividade em sua propriedade apenas o cultivo de frutas, foi convidado pelos técnicos da Emater a participar de uma visita à feira que se iniciava em Curitiba. A partir de então, foi treinado pelos técnicos e há seis anos criou sua agroindústria de licores para agregar valor à produção. “Hoje, somos conhecidos na nossa região, enriquecemos nosso conhecimento e é um orgulho para mim participar dessa feira”, disse.

Os organizadores da feira prestaram uma homenagem aos técnicos da Emater, José Carlos Pinhati, Walmor José Correa e João Nishi de Souza, que trabalham na organização da agroindústria familiar do Paraná, que permite a participação dos agricultores nesse tipo de evento.

Para o presidente da Emater-PR, Arnaldo Bandeira, o papel do governo é criar oportunidades para o empreendedor privado criar empregos, gerar renda, agregar valor e contribuir com o desenvolvimento de uma região, de um estado, de um país. No Paraná, esse papel é bem representado pelo programa Fábrica do Agricultor – Agroindústria Familiar – que colabora para criar mercado para seus produtores. “Nosso papel é levarmos essas oportunidades e orientar os agricultores para que eles produzam dentro das normas legais e sanitárias para eles acessarem o mercado”, resumiu.

Parceiros - ao longo de 11 anos, a Feira Sabores do Paraná vem conquistando parceiros importantes para sua realização como os Correios e a Secretaria Municipal do Abastecimento de Curitiba.

Os correios colocaram sua estrutura à disposição das agroindústrias familiares no transporte da produção aos pontos de varejo, para facilitar a concretização dos negócios para regiões distantes dos locais de produção. E a Secretaria Municipal de Abastecimento de Curitiba está comprando os produtos da agroindústria familiar para abastecer os armazéns da família. Só em 2010, foram comercializados 120 mil quilos de produtos da agroindústria familiar do Paraná pelos armazéns da família.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.