CI

Vento forte e altas temperaturas impactam produção de morango

A exposição das plantas de morango devido aos danos nas estufas aumenta a vulnerabilidade a doenças


Foto: Seane Lennon

Na região de Soledade, as fortes rajadas de vento atingiram várias estruturas de produção, principalmente estufas, representando um desafio significativo para os agricultores. A exposição das plantas de morango devido aos danos nas estufas aumenta a vulnerabilidade a doenças, o que pode resultar em uma redução na produtividade da cultura.

O Informativo Conjuntural, divulgado pela Emater/RS-Ascar em 21 de dezembro, alerta que as altas temperaturas também exercem um impacto negativo na produção de morangos. O calor excessivo contribui para a diminuição do potencial produtivo da cultura, sendo observados efeitos como o abortamento de flores e a queda de frutos. Em resposta a essas condições adversas, os agricultores estão adotando medidas de proteção contra os raios solares para minimizar esses efeitos prejudiciais.

Além dos desafios climáticos, a diminuição da umidade tem sido um fator a ser considerado. Embora essa condição tenha reduzido a incidência de doenças fúngicas, há relatos de problemas relacionados à mosca-das-frutas, exigindo atenção especial dos produtores.

No mercado, os preços dos morangos na região variam entre R$ 20,00 e R$ 25,00 por quilo, refletindo as condições adversas enfrentadas pelos agricultores e os desafios adicionais para manter a qualidade da produção.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.