Verão aumenta a incidência de parasitas em animais de estimação

Agronegócio

Verão aumenta a incidência de parasitas em animais de estimação

Além de trazer incômodos, estes parasitas também podem transmitir doenças graves
Por: -Cibele Pereira
1593 acessos

Com o aumento da temperatura e a aproximação do verão é preciso redobrar os cuidados dispensados aos animais de estimação. Nesta época do ano, é comum que as famílias em férias migrem para casas de veraneio no litoral e campo, que muitas vezes, permaneceram fechadas ao longo do ano, sendo este cenário propício para o surgimento de parasitas como pulgas, carrapatos e mosquitos. A infestação do animal pode ser evitada quando o proprietário atenta para fatores que favorecem a proliferação das parasitas. No caso das pulgas, deve-se dar uma atenção especial para o local em que o animal dorme, pois é ali que se concentra a maior parte dos ovos, larvas e pupas, estágios inferiores desses parasitas. “Uma vez no ambiente, os ovos podem permanecer no local por até um ano”, afirma Patrícia Ferrante de Almeida, médica veterinária com especialização em Dermatologia na Universidade de São Paulo (USP).

Além de trazer incômodos como alergias e coceiras, estes parasitas também podem transmitir doenças graves aos animais e seres humanos. Cães e gatos afetados por pulgas podem contrair o dipylidium caninum, parasita que ataca o intestino e causa diarreia, com consequente perda de peso. Ambos também podem ter processos alérgenos desencadeados como a dermatite alérgica à picada de pulgas (DAPP), além de anemia e estresse.

Em se tratando de carrapatos, é importante serem observados lugares que são mais favoráveis ao surgimento da parasita como batentes de porta e janela, rodapés, embaixo de móveis e estrados de cama, frestas, muros e paredes. Os carrapatos causam doenças como a erliquiose, a babesiose e a hepatozoonose, patologias que, quando não tratadas, atacam os glóbulos vermelhos e brancos e podem levar à morte. “As pulgas e carrapatos não são meros parasitas transitando pelo corpo do animal, todo proprietário precisa realizar o tratamento preventivo mensal em cães e gatos e, em caso de infestação, deve utilizar produtos adequados até eliminar totalmente o problema, evitando assim consequências mais graves”, comenta a Dra. Patrícia.

E a prevenção também é a melhor alternativa para evitar a infecção do cão com a leishmaniose, uma doença que pode levar à morte do animal, sendo transmitida por mosquitos contaminados pelo protozoário Leishmania s.p.. O mosquito transmissor pode ser encontrado em ambientes ao ar livre, como campo, litoral e parques, desta forma, é imprescindível prevenir o animal contra esta contaminação, mesmo em regiões em que não há relatos da doença.

Para eliminar os focos de parasitas e proteger o pet, inclusive durante o verão, é essencial que sejam adotadas medidas de prevenção, ou em casos de infestação, de tratamento. A aplicação mensal de Advantage® Max3, produto desenvolvido pela Bayer, trata e controla as infestações no animal, que fica protegido contra os carrapatos, o mosquito transmissor da leishmaniose, a dirofilariose (doença causada por verme que se desenvolve no coração do pet) e a pulga.

O Advantage® Max3 é comercializado em quatro apresentações que atuam de acordo com o peso do animal (até 4 kg, entre 4 kg e 10 kg, entre 10 kg e 25 kg, e para cães acima de 25 kg). Com aplicação fácil, sendo o conteúdo direcionado na nuca do pet, após afastar os pelos, o produto possui uma eficácia de até quatro semanas e pode ser aplicado após o banho e tosa.

Em animais contaminados por pulgas, é importante que o proprietário faça um tratamento integrado, observando também a limpeza do local. “Qualquer espaço que tenha a presença de larvas propicia a reinfestação do animal, por não ter sido realizado um controle ambiental adequado, por isso também é muito importante que o proprietário atente para esta necessidade”, afirma a Dra. Patrícia. Em um mês, dez pulgas depositam mais de 15 mil ovos na casa, sendo que em condições ideais de temperatura e umidade, as pupas (casulos) eclodem entre oito e dez dias, e as pulgas jovens saem à procura dos animais.

Para realizar este tratamento integrado e auxiliar no controle ambiental, a Bayer disponibiliza o Fleegard®, um antipulgas para aplicação em lugares internos. Indica-se que o produto seja utilizado em todos os cômodos e locais habitados por cães e gatos, como tapetes, estofados, almofadas, poltronas, rachaduras e fendas de assoalhos, rodapés, cobertas e cama, incluindo a do animal, além dos bancos dos carros, garagem e sótão. Para manter o local protegido, basta uma ou duas aplicações de Fleegard® ao ano.

Em colaboração para 24 Horas News

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink