Viagem técnica visa ao conhecimento prático da pecuária americana
CI
Agronegócio

Viagem técnica visa ao conhecimento prático da pecuária americana

A central organiza a viagem há 10 anos
Por:
 
CRI Genética promove anualmente o Beef Tour com programação especializada em todos os dias 
 
De 26 de julho a 04 de agosto, um grupo de 40 viajantes organizado pela CRI Genética visitará centros de coleta e fazendas de pecuária de corte nos Estados Unidos. Essas visitas são uma oportunidade para conhecer e entender o processo de seleção e produção do sêmen dos reprodutores de corte taurino comercializados pela central no Brasil. Assim, a equipe da empresa, pecuaristas, clientes e parceiros, profissionais ligados à pecuária e outros interessados podem acompanhar por completo o trabalho e os produtos da CRI. A central organiza a viagem há 10 anos.

A programação é intensa nos oito dias de viagem. Daniel de Carvalho, gerente de produto corte da CRI e coordenador do Beef Tour, enfatiza o fato de a viagem não ter caráter de “turismo rural” e sim, foco total no “aprendizado e extensão dos acertos do modelo americano às nossas necessidades, logicamente, adequados ao nosso sistema de produção”. 
O roteiro inicia-se com uma apresentação sobre a CRI e palestra sobre genética ministrada por Tonya Amen, da Associação Americana de Angus. Nos centros de coleta da CRI, a sede em Shawano (Winsconsin) e a Genex em Mitchell (South Dakota), são apresentados os programas internacionais de corte, os laboratórios e os touros em coleta. 

Já nos cinco criatórios que estão previstos no roteiro, é possível conhecer rebanhos inteiros de famílias de touros que têm seus produtos vendidos no Brasil. Além dos próprios reprodutores das raças Aberdeen Angus, Red Angus, Hereford e Charolês, suas mães, irmãs e progênies são vistas de perto. Os touros jovens do Programa Beef Quest, teste de progênie da CRI, também se incluem, bem como os modelos de gestão, manejo, criação, trabalho, estrutura e tecnologias americanas que muitas vezes servem como boas ideias para aplicabilidade no Brasil.

De acordo com o diretor executivo da CRI Genética Brasil, Sergio Saud, além de apresentar toda a estrutura da Cooperative Resources Internacional (CRI), a viagem estimula a confraternização e a formação de novas parcerias. “O período no Beef Tour é de novas experiências, de observação de fazendas com dinâmicas diferentes da realidade brasileira. É um jeito de ver a vida no campo nas terras norte-americanas, conhecer e estreitar relacionamentos e isso soma muito na bagagem dos visitantes”.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink