Volume de embalagens vazias de agrotóxicos destinadas cresce 21,2% no RS

Agronegócio

Volume de embalagens vazias de agrotóxicos destinadas cresce 21,2% no RS

Somente em junho, foram processadas 267,2 t de embalagens vazias
Por: -Renata
1133 acessos
No primeiro semestre, as unidades de recebimento gaúchas enviaram para o destino final ambientalmente correto (reciclagem ou incineração) 1.301,7 t de embalagens vazias de defensivos agrícolas, 21,2% a mais que o volume correspondente ao mesmo período de 2008, quando foram processadas 1.073,7 t. De acordo com o inpEV – instituto que tem entre suas associadas as indústrias fabricantes de agrotóxicos –, somente em junho, seguiram para o destino final 267,2 t de embalagens vazias, volume que corresponde a 9% do total destinado em todo o país.

Os bons índices conquistados pelo sistema de destinação final no Estado são possíveis graças a ações conjuntas que envolvem agricultores, distribuidores e cooperativas, indústria e poder público, representado no Rio Grande do Sul pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e Secretaria Estadual da Agricultura.

Brasil destina 17,3% mais embalagens vazias de agrotóxicos no primeiro semestre

De janeiro a junho deste ano, 14.160 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas foram encaminhadas ao destino final ambientalmente correto – reciclagem ou incineração – no Brasil. Segundo o inpEV, o volume é 17,3% maior em relação ao mesmo período de 2008, quando foram processadas 12.076 t. Em junho, 3.030 t foram destinadas adequadamente.

O sucesso do programa de destinação final de embalagens vazias brasileiro é resultado das ações conjuntas que envolvem agricultores, poder público (federal, estaduais e municipais), os 77 fabricantes de defensivos agrícolas associados ao inpEV e os mais de 2.900 distribuidores e cooperativas que participam do programa em 23 Estados.
 

Comparativo de embalagens destinadas – Janeiro a Junho 2008 x 2009

 

Estado

Volume 2008 (t)

Volume 2009 (t)

Crescimento (%)

Alagoas

36,3

46,1

27

Espírito Santo

58,9

59

0,2

Goiás

1.207,2

1.604,7

32,9

Maranhão

235,1

339,3

44,3

Mato Grosso

2.676,3

3.309,4

23,7

Mato Grosso do Sul

807,7

1.017,8

26

Minas Gerais

1.043,2

1.159,5

11,2

Paraná

2.068,2

2.309,5

11,7

Pernambuco

74,9

81,8

9,2

Rio Grande do Sul

1.073,7

1.301,7

21,2

Santa Catarina

232,8

241,4

3,7

São Paulo

1.634,1

1.730,6

5,9

Tocantins

37,8

50,7

33,9

Brasil

12.076,1

14.160,9

17,3


As informações são da assessoria de imprensa do inpEV.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink