Zoneamento avalia culturas mais adequadas para cada região de AL

Agronegócio

Zoneamento avalia culturas mais adequadas para cada região de AL

O trabalho, chamado de Projeto de Zoneamento Agroecológico, está levando em consideração oito das principais culturas da agricultura familiar: algodão, feijão phaseolus, feijão vigna, mandioca, milho, sorgo, mamona e cana-de-açúcar
Por: -Diego Barros
1144 acessos

Quando estiver pronto, estudo vai indicar também quais variedades são mais adequadas, de acordo com as condições do solo e do clima

Um estudo encomendado pelo governo do Estado à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária para a área de Solos (Embrapa Solos) pretende oferecer informações para que se saiba qual cultura é a mais adequada para cada região de Alagoas, de acordo com as características do solo e do clima.

O trabalho, chamado de Projeto de Zoneamento Agroecológico, está levando em consideração oito das principais culturas da agricultura familiar: algodão, feijão phaseolus, feijão vigna, mandioca, milho, sorgo, mamona e cana-de-açúcar.

“É possível que até o final do estudo sejam incluídas mais duas culturas”, adiantou um dos técnicos responsáveis pela pesquisa, o engenheiro agrônomo Alexandre Hugo Barros, que na tarde dessa terça-feira (26-10) esteve no Parque da Pecuária, em Maceió, para fazer uma apresentação das informações que já foram avaliadas até agora pelos membros do Conselho Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Cedafra).

Além dele, também participou da apresentação o técnico José Carlos, da Embrapa Solos. “A reunião do Cedafra foi convocada com a finalidade de discutir esse zoneamento e de que forma ele será útil para a definição de estratégias de atuação das entidades e também do governo do Estado”, afirmou a secretária de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário, Inês Pacheco.

“Seguindo as orientações desse estudo, é possível assegurar a produtividade de cada cultura por região”, salientou a secretária. “Esse estudo dá condições para que se faça o planejamento e o ordenamento da agricultura no Estado”, destacou o engenheiro Alexandre Hugo Barros.

De acordo com o técnico José Carlos, o zoneamento deve ficar pronto entre novembro e dezembro de 2011, mas algumas informações já estão prontas e já podem ser acessadas pelo governo do Estado ou pelas entidades interessadas.

Entre os itens tratados na reunião do Cedafra, estavam o potencial de terras para irrigação; os tipos de solo, levando em conta a profundidade, a salinidade, o relevo, o risco de erosão, drenagem e fertilidade; a aptidão do solo por cultura, e a aptidão climática por cada uma das oito culturas estudadas.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink