Zoneamento da soja e milho no RS deve sair até junho
CI
Agronegócio

Zoneamento da soja e milho no RS deve sair até junho

O impasse sobre o zoneamento atinge 68 municípios no Estado
Por:

Até o mês de junho, técnicos do Ministério da Agricultura (Mapa), Emater e entidades representativas dos produtores promoverão encontros nas regiões do Estado enquadradas como impróprias para o plantio de soja na safra 2007/2008. A intenção é esclarecer a necessidade de mudança de culturas e buscar a melhor alternativa para os agricultores impedidos de plantar soja em função da inadequação do solo para o plantio do grão. A decisão partiu de reunião realizada nessa quarta-feira (14-03), no auditório da Emater, em Porto Alegre com lideranças e autoridades do setor agrícola.

Segundo o coordenador do Zoneamento Agrícola do Mapa, Francisco Mitidieri, o impasse atinge 68 municípios no Rio Grande do Sul. Os locais mais atingidos estão na Fronteira Oeste, Campanha, Depressão Central e Missões. Além da deficiência hídrica, os solos de tipo 2 (de média capacidade de retenção de água) são os principais determinantes para restringir o plantio de cultivares de soja. "O tema ainda é polêmico. Os produtores se sentem prejudicados com a proposta. O primeiro passo é a abertura do diálogo", defende o superintendente do Mapa no RS, Francisco Signor. Para ele, os dados representam um instrumento técnico de orientação para melhorar a produtividade e diminuir os riscos para o produtor.

No encontro dessa quarta-feira, o coordenador de Crédito Rural da Emater/RS, Cézar Ferreira, anunciou a capacitação de 500 técnicos, com a participação de entidades dos produtores, dos bancos financiadores e sindicatos rurais, nas sedes regionais. O objetivo é divulgar as culturas que o Mapa pretende contratar para as zonas restritas para a soja, como a fruticultura de caroço, o girassol, a mamona, o amendoim, a mandioca e a própria cana-de-açúcar, entre outras. Para que seja aplicado o zoneamento, o coordenador estadual da Fetraf-Sul, Ari Pertuzatti, acredita que deve haver um período de transição para introduzir novas culturas. "A agricultura familiar é responsável por mais de 60% da soja produzida no Estado e muito produtores têm propriedade nas zonas com impedimento".


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink