Começa colheita do algodão na Bahia
CI
Imagem: Divulgação
2020/21

Começa colheita do algodão na Bahia

Incremento da produtividade e qualidade “premium” se destacam nesta safra
Por: -Eliza Maliszewski

A colheita da nova safra de algodão começou cm boas expectativa na Bahia, segundo maior produtor nacional da fibra. As máquinas estão no campo desde o dia 28 de maio e começa a acelerar neste mês. Na safra 2020/21 o estado plantou, 266.662 hectares. Devem ser colhidas aproximadamente, 520.363 toneladas.

De acordo com os dados divulgados pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) mesmo a área retraiu 15% e a produção da pluma deve ser 13% menor.  Esta redução é explicada pela maior rentabilidade relativa da soja e do milho, que garantem maior liquidez, com menor custo de produção, ainda que os preços da pluma, hoje, em US$0,86 por libra-peso, estejam num patamar considerado muito bom. Na época do plantio, o algodão estava cotado em cerca de US$0,60, o que deixava a soja e o milho em vantagem ainda maior.

“Uma redução de área e produção, quando olhada sem uma análise conjuntural, pode parecer algo ruim. Mas, no caso do algodão brasileiro, e, em especial da Bahia, isso reflete a sustentabilidade e a maturidade da nossa matriz produtiva, que é variada e balanceada em função do mercado. Além disso, a Bahia faz apenas uma safra, o que torna a decisão de plantio ainda mais acurada”, afirma o presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi. Ele prevê um crescimento estimado em 5% na área de algodão para 2021/2022.

O Centro de Análise de Fibras da Abapa, localizado em Luís Eduardo Magalhães, já processou as primeiras amostras de algodão colhido nesta safra e os resultados iniciais da classificação por HVI já atestam o que os técnicos chamam de “qualidade premium” do produto. Essa qualidade foi o resultado de um clima favorável, marcado por chuvas regulares, distribuídas em cinco meses, finalizando em maio, o que aponta para uma produtividade 2% superior à auferida na safra passada, devendo chegar a 317,3 arrobas por hectare de algodão em capulho ou 1951,4 quilos por hectare de algodão em pluma. “Mais uma excelente safra que o estado deve alcançar”, conclui Bergamaschi.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.