Produtividade da soja na Bahia registra crescimento
CI
Imagem: Pixabay
LEVANTAMENTO

Produtividade da soja na Bahia registra crescimento

Desafiando os obstáculos de uma safra marcada por irregularidades, o estado nordestino alcançou a maior produtividade do país
Por: -Aline Merladete

A 18ª edição do Rally da Safra, finalizada em abril, trouxe notícias surpreendentes para o mercado nacional de soja. O levantamento executado pela equipe de especialistas revelou aumentos da área total cultivada, bem como da produtividade e, até, no volume total de produção da oleaginosa. O primeiro aspecto que chama a atenção é o aumento de 4,4% na área cultivada em relação à safra de 2019/2020 – estima-se que, no ciclo atual, as lavouras de soja ocupem um total de 38,6 milhões de hectares, uma diferença de 1,6 milhão de hectares sobre o registrado no ciclo anterior.

A produção total teve um crescimento ainda maior – o Rally apontou um volume produtivo de 137,1 milhões de toneladas, o que representa um pulo de 8% em relação ao ciclo anterior (uma diferença que ultrapassa os 10 milhões de toneladas face ao ano passado!). E, se o volume total produzido cresceu proporcionalmente mais que a área cultivada, o significado é claro: aumentou, também, a produtividade média das lavouras, que passou de 57 sacas por hectare para 59,3. Esse número é 0,3 sacas acima do valor mais alto registrado até então, calculado em 2018.

Vale ressaltar que os crescimentos não foram uniformes – de forma geral, o Rally conclui que a safra de soja deste ciclo foi marcada por irregularidades na produção, dificuldades na mensuração destes resultados e, ainda, pela instabilidade climática. Na região Centro-Oeste, por exemplo, a safra apontou prejuízos – mas o crescimento da produtividade média ainda contribuiu para uma redução das perdas.
Talvez o Estado da Bahia seja o palco dos dados mais surpreendentes do levantamento. Entre todas as unidades federativas, a Bahia teve a maior média de produção do Brasil, alcançando impressionantes 67 sacas por hectare, um valor consideravelmente acima das 63,3 sacas registradas na safra passada. Na sequência, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Piauí figuram como as regiões com maiores aumentos produtivos.

Os resultados notavelmente positivos na Bahia contradizem os obstáculos mencionados acima. A produtividade média da soja no Estado nordestino chega a ultrapassar a maior marca anterior, de 66,8 sacas, apontada em 2018. Graças a esse crescimento, o Rally da Safra calcula que a safra baiana deverá chegar a 6,9 milhões de toneladas – acima dos 6,2 milhões de 2019/2020.

Irrigação
Certamente, o crescimento dos investimentos em irrigação é um dos fatores que contribuem para o aumento produtivo da soja e outras lavouras, seja no Nordeste, seja em outras regiões do país.

Para George Ferreira Carvalho, o gerente comercial da Brasmáquinas, revenda Valley instalada em Guanambi (BA) e Bom Jesus da Lapa (BA), bem como Janaúba (MG), é visível uma mudança na mentalidade e no perfil do produtor.

"O novo produtor rural está se qualificando e melhorando a sua produção por meio de investimentos em tecnologia, qualificação profissional e qualificação em insumos. A irrigação, por exemplo, é cada vez mais aceita pelos produtores na região da Bahia, e eles estão cada dia mais engajados na busca pela irrigação de qualidade", comenta George.

Levando em consideração a instabilidade climática e a irregularidade das chuvas, o gerente entende que a irrigação surge como uma resposta natural para garantir produtividades altas. "Para nós, é evidente que a irrigação é um dos fatores de sucesso, já que a nossa região não tem chuvas nos momentos mais adequados – nesse sentido, a irrigação vem para oferecer segurança à produção", diz.

No entanto, George ainda destaca que o pivô central de irrigação ainda tem muito espaço para crescer, na Bahia e outros Estados. Com a expansão da agricultura irrigada e a ampliação de investimentos nessas tecnologias, as produtividades da soja – e de outras lavouras – seguirão em crescimento.

Merece destaque, por exemplo, o lançamento do Profinor (Programa de Fomento à Agricultura Irrigada do Nordeste), realizado no fim do mês de abril pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A iniciativa tem o objetivo de investir R$ 900 milhões até 2024 para promover a expansão da irrigação na região, ajudando os produtores locais a superar as dificuldades hídricas.

dados Rally da Safra,


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink


Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.