CI

Colheita de soja praticamente concluída no Rio Grande do Sul

Nas áreas de pós-colheita, há uma alta incidência de doenças em plantas espontâneas


Foto: Leonardo Gottems

A colheita de soja está tecnicamente concluída no Rio Grande do Sul. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado nesta quinta-feira (20/06) pela Emater/RS-Ascar, apenas nas regiões Sul e Campanha os produtores ainda estão explorando lavouras tardias na tentativa de obter grãos que estejam minimamente em condições comerciais. Mesmo nessas áreas, as unidades de beneficiamento e armazenagem estão relutantes em receber o produto, exceto sob condições especiais de preço e qualidade mínima.

Nas áreas de pós-colheita, há uma alta incidência de doenças em plantas espontâneas de soja. Em lavouras onde será semeada a cultura do trigo, as plantas remanescentes estão sendo eliminadas. Os produtores seguem com o planejamento da próxima safra, realizando operações de correção dos danos causados pelas chuvas.

A área cultivada no Estado está estimada em 6.681.716 hectares, com uma média estadual de produtividade de 2.923 kg/ha.

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Bagé, o tempo mais seco permitiu o prosseguimento da colheita. Restam poucas lavouras, localizadas em Hulha Negra, Lavras do Sul e Santana do Livramento. A baixa qualidade dos grãos continua a afetar significativamente o valor pago aos produtores.

Segundo o levantamento semanal de preços da Emater/RS-Ascar, o valor médio da saca de 60 quilos de soja no Estado aumentou 1,95% em comparação à semana anterior, passando de R$ 122,05 para R$ 124,43.

Assine a nossa newsletter e receba nossas notícias e informações direto no seu email

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.