Reunião discute validação do zoneamento de risco climático para o milho no Piauí e Maranhão
CME MILHO (SET/20) US$ 3,076 (-1,22%)
| Dólar (compra) R$ 5,41 (1,29%)

Imagem: Eliza Maliszewski

Reunião

Reunião discute validação do zoneamento de risco climático para o milho no Piauí e Maranhão

A reunião foi realizada por meio de videoconferência e contou com a participação de pesquisadores, gestores e técnicos
Por:
985 acessos

A Embrapa e o Departamento de Gestão de Riscos Agropecuários – Deger/SPA-Mapa realizaram nesta sexta-feira (12/06) reunião técnica de validação dos estudos de zoneamento agrícola de risco climático (Zarc) para sistemas de produção de milho para os Estados do Piauí e Maranhão – 1ª safra.

A reunião foi realizada por meio de videoconferência e contou com a participação de 40 pessoas, entre pesquisadores, gestores e técnicos de instituições públicas e produtores rurais dos dois estados.

No encontro, foram apresentados resultados dos estudos sobre as melhores épocas de plantio de milho, tanto para o Piauí, como para o Maranhão. De acordo com o pesquisador da Embrapa Meio-Norte, Aderson Soares, essa é uma etapa necessária para a posterior publicação do zoneamento pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“Ficamos muito satisfeitos com a participação do público e conseguimos alcançar os objetivos para a validação do Zarc para o milho – 1ª safra para o Piauí e Maranhão”, comenta o pesquisador, responsável pelo levantamento dos dados para o Estado do Piauí.

O Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) é um instrumento público de política agrícola e gestão de riscos na agricultura. O estudo é elaborado com o objetivo de minimizar os riscos relacionados aos fenômenos climáticos causadores de perdas significativas na produção agropecuária, e indica para cada município a melhor época ou janela de semeadura/plantio das culturas nos diferentes tipos de solo e para os diferentes ciclos de cultivar. Para fazer jus ao Proagro, ao Proagro Mais e à subvenção federal ao prêmio do seguro rural, o produtor deve observar as recomendações desse pacote tecnológico.

O processo de validação - A Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP), coordena o trabalho de avaliação de riscos climáticos para todo o Brasil, e neste momento os resultados para a cultura do milho 1ª safra estão sendo validados em diversos estados. No caso do Piauí e Maranhão, os trabalhos são conduzidos pela Embrapa Meio-Norte (Teresina, PI) e Embrapa Cocais (São Luís, MA).

Antes da publicação de portaria no Diário Oficial da União, os resultados preliminares da pesquisa são validados em reuniões presenciais nos estados. Considerando a crise de Covid-19, no ano de 2020 o cronograma de reuniões será mantido por teleconferência. Todos os trabalhos foram realizados de forma remota pelos pesquisadores.

Durante a validação externa dos resultados, a primeira versão do estudo é apresentada e discutida com representantes dos produtores, técnicos, extensionistas, pesquisadores, seguradoras, agentes financeiros, cooperativas e poder públicos. Os especialistas verificam se os resultados extraídos do modelo agrometeorológico estão condizentes com a realidade do sistema produtivo de cada região.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink