Frio perde força no fim de semana

PREVISÃO DO TEMPO

Frio perde força no fim de semana

Risco de geada é muito baixo
Por: -Eliza Maliszewski
479 acessos

O último final de semana (5 a 7/7) foi marcado por temperaturas negativas em cidades das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No Rio Grande do Sul houve, inclusive, registro de neve em oito municípios. As fortes geadas causaram prejuízos no agronegócio. Cafezais foram afetados em São Paulo, Minas Gerais e Paraná. Nas áreas da cooperativas Cooxupé (Sul de Minas) e da Cocapec (Franca/SP) os técnicos estão a campo contabilizando os prejuízos e a previsão é que se notem os estragos em 15 dias.

Na cana-de-açúcar lavouras também sofreram. A São Martinho informou que aproximadamente, 12 mil hectares do seu canavial foram atingidos pela geada. A Companhia ainda está analisando se haverá algum impacto na produção deste ano, porém as primeiras impressões demonstram que o impacto, se houver, será pequeno na produtividade da safra 19/20.

Na região de Dourados (MS) a preocupação dos produtores rurais e especialistas em agricultura é com relação às pastagens e lavouras. O temor é que o fenômeno provoque perdas na produção, já que o milho, principal cultura da safrinha, não está habituado ao clima de inverno.

Na região de Londrina (PR) técnicos da Secretaria de Estado da Agricultura do Paraná (SEAB) e do Departamento de Economia Rural (Deral) estão percorrendo regiões, conversando com produtores e fazendo o levantamento em café, trigo, milho segunda safra, pastagens e hortaliças. “O processo (nas lavouras) ainda encontra-se em andamento. A extensão dos estragos como um todo não podem ser ainda dimensionados”, destaca William Meneghel,  economista da SEAB. 

Mas pelo menos por enquanto os produtores rurais podem ficar tranquilos. No Paraná Ainda não há nenhuma previsão de mais frio extremo, por enquanto. A Agrometeorologista do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Heverly Morais, alerta que há risco de outras geadas neste inverno e por ser um fenômeno de rápida formação, evolução e com constantes mudanças de trajetória é muito difícil prever com antecedência. “Tem que acompanhar os modelos e massas de ar. No Paraná há altos riscos de geadas na Região Sul do Estado. Todo ano tem geada, mas de intensidades variadas. Na Região Norte do estado as geadas são menos frequentes, uma a cada 5 ou 6 anos, em média, e de intensidade fraca a moderada”, completa.

O Iapar e o Simepar têm o serviço de Alerta Geada que informa a previsão de geadas com ate 72h antes do evento e emite alertas para a prevenção de danos. Nesta quinta-feira o boletim diário descarta alertas para a região cafeeira para este final de semana. 

Em Minas Gerais o Sismet também aponta elevação gradual de temperaturas na área atingida pela geada. No Rio Grande do Sul a Somar Meteorologia projeta chuva para o final de semana, sem condições de frio extremo ou formação de geada.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink