Seminário virtual da Asbraer e Emater-MG celebra Dia do Extensionista Rural
CI
Imagem: Pixabay
EVENTO

Seminário virtual da Asbraer e Emater-MG celebra Dia do Extensionista Rural

Iniciativa teve a participação de convidados ligados ao setor
Por:

“A força inovadora da Ater pública” foi o tema  de seminário nacional virtual, em homenagem ao Dia Nacional do Extensionista Rural,  transmitido pelo YouTube, nessa terça-feira, 1º dia do mês de dezembro.  A iniciativa, da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e Emater-MG, antecipou o dia 06 de dezembro, data dedicada a esse profissional que atua nas diversas atividades rurais, prestando assistência técnica e extensão rural (Ater). Entre elas, a agricultura e a pecuária.

O evento mostrou o trabalho desenvolvido por extensionistas em todas as regiões brasileiras e celebrou a data que honra esses técnicos tão importantes para a agricultura familiar e do pequeno produtor.  Participaram convidados, representantes dos governos federal, estadual e municipal de Minas Gerais, congresso nacional e presidentes da Asbraer e Emater-MGl. Todos puderam  interagir com dirigentes e técnicos de empresas públicas de Ater de vários estados brasileiros.

O Dia do Extensionista Rural coincide, não por acaso, com a fundação da Associação de Crédito e Assistência Rural (Acar), em 06 de dezembro de 1948. A Acar foi o embrião da atual Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), que está completando 72 anos.

Destinado a extensionistas e dirigentes de todas as instituições públicas de Ater do país, o webinar contou com convidados de peso, como: os presidentes da Asbraer, Nivaldo Magalhães, da Emater-MG, Gustavo Laterza, da secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa-MG), Ana Valentini, do secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke, do diretor técnico da Anater, Wesley Passaglia, do presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda e do deputado federal Zé Silva, da Frente Parlamentar de Ater.

Importância e elogios

Durante as falas dos convidados ficou evidenciada a importância da assistência técnica e extensão rural pública e do profissional que executa o tipo de serviço o extensionista rural. As colocações dos participantes jogaram luzes em várias questões,  pertinentes a esse tipo  de trabalho e ao ofício do profissional envolvido.

“A Ater é um serviço essencial como a educação. Trabalhamos educação não formal, em caráter continuado. Trabalhamos a família rural não somente na parte produtiva, mas também nas outras temáticas do desenvolvimento, como na parte social, saúde, econômica e ambiental”. O extensionista trabalha a família rural como um todo”, pontuou o presidente da Emater-MG, Gustavo Laterza.

O dirigente da empresa pública mineira, pioneira no serviço de extensão rural no país, fez também questão de citar a relevância da Ater, lembrando o caráter essencial do serviço, assegurado em várias legislações federais e estaduais.  Laterza citou por exemplo, entre outros, o artigo 187, inciso 4º da Constituição Federal que fala da política agrícola, levando em conta a assistência técnica e extensão rural.

A secretária da Seapa-MG, Ana Valentini, afirmou que tem sempre chamado a atenção de outras secretarias e órgão estatais para a importância desse serviço no país, desde que entrou no governo. “Desde que cheguei, tenho falado em reuniões com secretários que precisamos levar para a sociedade com muito mais força, a necessidade de valorizar o trabalho da assistência técnica e extensão rural, no nosso pais”, disse.

Para a secretária, o desenvolvimento do setor rural, tem impacto positivo nas outras áreas do estado e alivia o trabalho de outras pastas do Governo. “Quando desenvolvemos o setor rural, isso traz desenvolvimento para outros setores. Então se as pessoas querem ter saúde, educação, segurança, primeiramente invistam na assistência técnica e extensão rural, porque assim estaremos  aliviando todos os outros órgãos”, argumentou.

Valentini acentuou que em suas viagens pelo estado, só tem ouvido elogios ao trabalho de excelência da empresa pública de extensão rural de Minas Gerais.  Ela garantiu que o Governador Romeu Zema está ciente e tem feito tudo que é possível para valorizar a empresa. “”A Emater-MG está fazendo um trabalho de excelência no estado e o governador está sensibilizado e tem feito tudo que é possível para valorizar a empresa, apesar dos apertos fiscais”, explicou.

A secretária de Agricultura mineira destacou a contratação dos aprovados no último concurso realizado pela instituição, como um exemplo da valorização governamental com o serviço público de Ater.   Também chamou a atenção para o apoio da empresa junto aos produtores de Brumadinho, enaltecendo o serviço prestado na ocasião, que aliviou a situação dos atingidos pelo rompimento de barragem, em janeiro de 2019.

Segundo o deputado federal Zé Silva, da Frente Parlamentar de Ater, outro participante da webinar, o técnico de extensão rural é a garantia de condições melhores para o homem do campo. Em suas palavras,“o extensionista é a primeira e última esperança do agricultor de ter as presenças de políticas públicas  e do estado brasileiro”. E completou: “esse serviço tão essencial começou em Minas Gerais, inspirado nos ares de liberdade e democracia  aqui das montanhas mineiras, há 72 anos”. O destaque foi uma referência à criação da primeira entidade de Ater do Brasil, que começou em Minas Gerais e se transformou na Emater-MG, anos mais tarde.

.Já o representante do Mapa, o Secretario nacional de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke salientou o desafio das instituições de Ater, seus dirigentes e técnicos, de fortalecer o serviço de assistência técnica “como um todo, no país”, buscando alternativas de cumprir determinação da Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina.  “Ela tem ressaltado essas questões em seus discursos de que a assistência técnica e extensão rural é um pilar do desenvolvimento do setor primário brasileiro”, sublinhou. Antes, o secretário do Mapa anunciou que, em janeiro, será lançado o programa federal Agro Residência que vai colocar, num primeiro momento, 900 jovens recém-formados ou formados para atuar junto aos agricultores.

O presidente da Asbraer, Nivaldo Magalhães, finalizou o primeiro bloco do seminário de ontem, lembrando sua profissão de extensionista rural há 43 anos e usando um poema de sua autoria para ovacionar a data. “O poeta é o artesão da palavra. Ele consegue forjar o verso em poesia” justificou. Em um dos versos,  Magalhães disse assim: “dia seis, dia marcante dessa bela profissão,  daqueles que com a técnica aumentam a produção. É um verdadeiro artista o grande extensionista que orgulha esta nação”.

Ater em números

O serviço de assistência técnica e extensão rural pública está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. São 27 instituições públicas estaduais, além do Distrito Federal.  No total, 15 mil extensionistas espalhados pelo Brasil, atendem mais de 2 milhões de famílias em todo o país. É portanto, um serviço que tem a maior capilaridade e ampliação, conseguindo chegar em todos os cantos nacionais, o que é essencial para que não falte alimento, na mesa do brasileiro, mesmo em tempos de crise.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink