Cotação do boi gordo estável em São Paulo e frouxa em Mato Grosso do Sul

Boi

Cotação do boi gordo estável em São Paulo e frouxa em Mato Grosso do Sul

Melhoria da oferta de boiadas não tem sido suficiente para pressionar de maneira efetiva o mercado, considerando São Paulo como referência
Por:
213 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

A melhoria da oferta de boiadas não tem sido suficiente para pressionar de maneira efetiva o mercado, considerando São Paulo como referência. As programações de abate no estado atendem entre três e cinco dias na maioria dos casos. Programações maiores existem e ilustram a chegada da safra, sem demanda forte, cenário típico de início de ano. Apesar da disponibilidade de gado, existe a possibilidade de retenção no pasto, o que não permite movimentos mais fortes de queda das cotações na praça paulista.

Em Mato Grosso do Sul o cenário é o oposto. A boa disponibilidade de boiadas tem empurrado as escalas para o final de janeiro, e em alguns casos até para o começo de fevereiro. O preço do boi gordo caiu nas três praças pesquisadas no estado. Na região de Campo Grande, por exemplo, a referência para a arroba que era de R$144,00 no dia 9/1, uma semana depois ficou em R$141,00, considerando os preços a prazo e livres do Funrural em 15/1. Para o curto prazo é esperada uma redução das vendas no mercado atacadista, nesta segunda quinzena, em um mês tipicamente de pressão sobre as cotações.  

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink