Empresa passa a distribuir Baculovírus para controle de lagartas

BIOLÓGICOS

Empresa passa a distribuir Baculovírus para controle de lagartas

Controle biológico de lagartas da soja será incorporado rapidamente às ferramentas de manejo do produtor
Por:
567 acessos

Quase seis anos após sua abertura na cidade de Redenção (PA), situada no centro de uma região com potencial de expansão agrícola da ordem de 1 milhão de hectares, a distribuidora de insumos Norteagri anuncia uma parceria de negócios com a empresa australo-americana AgBiTech. Maior fabricante global de baculovírus ou defensivos agrícolas biológicos, a AgBiTech terá sua linha de lagarticidas distribuída pela Norteagri na fronteira agrícola da soja do Norte brasileiro, principalmente nos Estados do Pará e Tocantins.

Conforme explica o sócio fundador da Norteagri, engenheiro agrônomo Luís Eduardo Paiva Garcia, a introdução da linha de lagarticidas da AgBiTech na área de cobertura da distribuidora resultará em mais inovação à mão do produtor. “Nosso cliente ganha mais condições para agregar eficiência e racionalizar custos na prática do controle biológico de lagartas”, diz Garcia.

Somente no Sudeste do Estado do Pará, destaca o empresário, há previsão de cultivo de mais de 165 mil hectares de soja no ciclo 2019/20. “O plantio da soja nessa região mais que dobrou, em área, desde a abertura da Norteagri”, observa ele.

Garcia lembra ainda que em torno de 35% das lavouras cultivadas com a oleaginosa no Pará estão ocupadas pela variedade RR (Roundup Ready), enquanto na área restante predomina a soja Bt. Naquele ponto do País, enfatiza ele, a cultura da soja tem sido alvo frequente de ataques da lagarta falsa-medideira (Chrysodeixis includens) e também do complexo de Spodopteras.

“Baculovírus trazem ao produtor uma solução tecnológica disruptiva, favorável ao ambiente. As tecnologias da AgBiTech cobrem todo o complexo de lagartas de importância econômica da sojicultura. Daí a acreditarmos que o manejo com esses lagarticidas será incorporado rapidamente às ferramentas de safra do sojicultor de nossa região. Os produtos entregam sustentabilidade ao negócio do produtor e boa relação custo-benefício.”

Para o sócio da Norteagri, a chancela de pesquisadores, especialistas independentes e escritórios de planejamento ao emprego de biológicos em geral, reforça a tendência de crescimento acentuado na movimentação desses produtos. “Há situações nas quais biológicos superam resultados entregues pelos químicos”, compara Garcia. “Biológicos exigem menos aplicações, têm custo altamente competitivo e agregam eficiência econômica às lavouras.”

O levantamento BIP – Business Inteligence Panel -, da consultoria Spark Inteligência Estratégica, confirma a expectativa do diretor da Norteagri. O estudo da Spark demonstrou que somente na sojicultura os biológicos movimentaram US$ 100 milhões na safra 2018-19, com alta de 45%. Já a área da oleaginosa tratada com insumos do gênero subiu para 7,8 milhões de hectares, uma elevação de 152% ante o ciclo anterior.

O diretor comercial da AgBiTech, Marcelo Giuliano, entende que o acordo selado com a Norteagri reafirma a disposição da companhia australo-americana em investir no canal de distribuição, com vistas à ampliação do acesso do mercado aos baculovírus da marca. “Há um enorme potencial para os lagarticidas na AgBiTech no Pará e no Tocantins. Essa região, por sinal, abriga à área com maior potencial de expansão da fronteira agrícola nacional”, resume Giuliano.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink