Pesquisa auxilia abacaxi, cana-de-açúcar, milho e sorgo

PARAÍBA

Pesquisa auxilia abacaxi, cana-de-açúcar, milho e sorgo

O objetivo principal foi realizar o zoneamento do potencial pedoclimático da região
Por:
110 acessos

A Paraíba possui uma área de mais de cinquenta mil quilômetros quadrados, com a peculiaridade de ter cerca de 90% do seu território na região semiárida. O estado, no entanto, ainda não dispõe de um zoneamento agroecológico adequado. O Zoneamento Pedoclimático da Área do Canal das Vertentes Litorâneas da Paraíba (ZON-PB), na escala de 1:50.000, que terá sua primeira parte lançada no dia 09 de dezembro, no Palácio da Redenção, em João Pessoa, amplia o conhecimento de solos e clima, o que pode gerar vantagens competitivas para os tomadores de decisão na definição de programas e implantação de projetos, otimizando a aplicação de recursos financeiros e o uso dos recursos ambientais. O trabalho foi realizado pela Embrapa Solos UEP - Recife (PE) em parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (PB).

“O objetivo principal foi realizar o zoneamento do potencial pedoclimático da região para quatro culturas agrícolas importantes para o estado: milho, sorgo, cana-de-açúcar e abacaxi, buscando o uso racional dos recursos naturais, e o desenvolvimento agropecuário da região com critérios de sustentabilidade e o subsídio a políticas públicas voltadas para o incentivo à produção agropecuária estadual. O estudo poderá ser estendido, no futuro, para outras culturas e criações, bem como para outras regiões do estado”, conta o coordenador técnico da Embrapa Solos UEP - Recife, André Julio do Amaral.

A área da pesquisa possui 5.138 km2 e abrange 33 municípios localizados na Zona da Mata e Agreste paraibanos, que estão sob influência do Canal das Vertentes Litorâneas da Paraíba, conhecido localmente como Canal Acauã-Araçagi, obra complementar do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF). Devido ao posicionamento geográfico dessa área, situada em uma zona de transição entre duas mesorregiões, há uma diversidade de tipos de paisagens, solos, climas, variações pluviométricas, entre outros. O ZON-PB viabiliza o conhecimento dessa variabilidade ambiental, que é fundamental para o planejamento adequado de uso das terras.

Nesta primeira parte do zoneamento, são disponibilizados os mapas de solos e de aptidão climática para culturas agrícolas e o levantamento do uso e cobertura atual das terras. O zoneamento completo envolve ainda outros cinco temas: potencial pedológico para culturas; potencial pedoclimático para culturas; potencial de terras para irrigação; organização das informações em um SIG visualizador — o ViZon; e ações de transferência da tecnologia.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink