Fenômeno poderá ocorrer mais rápido e mais cedo do que se pensava

Agricultura

Fenômeno poderá ocorrer mais rápido e mais cedo do que se pensava

Fenômeno poderá ocorrer mais rápido e mais cedo do que se pensava e poderá afetar os satélites na órbita terrestre
Por:
1981 acessos

Após a passagem da frente fria pelo Rio Grande do Sul, uma massa de ar polar atua sobre o estado e diminui as temperaturas. Apesar deste frio mais intenso, o trigo não corre nenhum risco, já que as temperaturas não irão ficar negativas. Contudo, há uma preocupação com as lavouras de milho que estão sendo semeadas no noroeste e norte do Rio Grande do Sul. Como estão em fase inicial de desenvolvimento, o frio mais intenso pode atrasar um pouco o crescimento das plantas. 

Por outro lado, a chuva de ontem, possibilitou a elevação dos níveis de umidade do solo, garantindo melhores condições ao desenvolvimento das lavouras de inverno, assim como ao milho e, sobretudo, a continuidade dos trabalhos de plantio. No entanto, o preparo do solo vem sendo atrapalhado, nos campos e várzeas de arroz. O tempo mais firme deve se manter inalterado até o final da semana, quando uma nova frente fria avança sobre o estado e provoca chuva generalizada.

Nesta terça-feira, a frente fria está sobre Santa Catarina e Paraná e provoca chuva generalizada. Assim o dia será de tempo instável e chuvoso. O sistema deve avançar também sobre o sul de São Paulo, onde deixará o tempo instável entre a quarta (22) e quinta-feira (23). A instabilidade irá possibilitar a manutenção da umidade do solo e garantir boas condições ao desenvolvimento das lavouras de inverno. Porém, a chuva irá atrapalhar o pleno andamento da colheita de milho safrinha, cana-de-açúcar e café. Mas nada que traga prejuízos aos produtores.

Em quase a totalidade das regiões Sudeste, Centro-Oeste, Maranhão, Tocantins, Piauí e na Bahia, a semana irá continuar marcada pelo tempo seco e sem chuva. Com isso, será possibilitado o rápido avanço dos trabalhos de colheita, assim como de preparo do solo e tratos culturais.

Deve-se salientar que no Mato Grosso, ainda estão ocorrendo pancadas de chuva em diversos pontos do estado. De certa forma as precipitações estão beneficiando o desenvolvimento das lavouras de cobertura, como milheto, braquiária, crotalaria, entre outras, mas está afetando as lavouras de algodão.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink