Piauí confirma casos de Peste Suína Clássica

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia os Termos de Uso e a Termos de Privacidade.


CI
Imagem: Pixabay
DOENÇA

Piauí confirma casos de Peste Suína Clássica

Os casos foram notificados à OIE e 11 suínos foram sacrificados
Por: -Eliza Maliszewski

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) confirmou a ocorrência de dois focos de Peste Suína Clássica (PSC) no estado. Os focos foram confirmados no dia 22 de março, em dois criatórios de suínos para subsistência no município de Demerval Lobão (PI).

Em ambos os estabelecimentos, onde foram confirmados os focos, os suínos doentes apresentaram conjuntivite, tosse, diarreia, apatia e febre, associados à morte de leitões. As propriedades foram interditadas pela equipe da Adapi (Serviço Veterinário Estadual) desde o primeiro atendimento. Após as interdições, 11 suínos foram sacrificados na quarta-feira (24) e foi feita a desinfecção das instalações e vazio sanitário.

Os casos foram notificados à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a equipe da ADAPI segue monitorando a região para rastrear possíveis vínculos epidemiológicos no município.

“Estamos articulando a criação de um Comitê de Monitoramento da Peste Suína em Demerval Lobão, composto pela ADAPI, Ministério da Agricultura, por meio da Superintendência do Piauí, Secretaria de Estado do Agronegócio, prefeitura do município e a iniciativa privada. O objetivo é monitorar a região e as criações para que a peste não se espalhe. Estamos hoje indo a Demerval Lobão (PI) e iniciaremos uma ação enérgica para conter os casos”, disse o superintendente do Ministério da Agricultura no Piauí, Germano Coelho.

O estado do Piauí faz parte da zona não reconhecida como livre de Peste Suína Clássica, com outros 10 estados: Alagoas, Amazonas, Roraima, Pará, Amapá, Maranhão, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco). 

De acordo com a ADAPI, a ocorrência, portanto, não altera a situação sanitária da zona livre de PSC reconhecida pela OIE, não justificando restrições ao comércio internacional de suínos e seus produtos. Além disso, a doença não é transmitida para seres humanos, não impactando a saúde pública.

A PSC é causada por um vírus e é altamente infecciosa, tem elevada taxa de contaminação e frequentemente é fatal aos suínos. Conhecida também como febre suína ou cólera suína, ela afeta suínos domésticos e selvagens. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink