Vírus está atacando plantações de fumo em SC

PREOCUPAÇÃO

Vírus está atacando plantações de fumo em SC

Produtores estão preocupados com o controle
Por: -Eliza Maliszewski
1611 acessos

Os três estados da Região Sul concentram a maior produção de tabaco do Brasil. Na safra passada foram plantados mais de 297 mil hectares e colhidas mais de 685 mil toneladas. Mas nesta safra os produtores da região de Içara, no sul catarinense, estão preocupados com um novo vírus na lavoura. No município R$ 39 milhões da receita vem do tabaco, mais da metade.

De acordo com a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) o problema pode afetar até 35% da lavoura e causar perda de produtividade. Já são pelo menos cinco comunidades afetadas, somando 10% das propriedades da região.

O chamado PVY, da sigla em inglês potato virus Y, é originalmente da cultura de batata. Um inseto pica a batata infectada e depois transmite para o fumo. Neste caso a doença foi transmitida pelo pulgão. A planta fica retorcida e não se desenvolve.

A folha infectada perde a cor verde e fica amarelada, perdendo o valor comercial. Se um quilo de fumo saudável custa R$ 10, o quilo do infectado pelo vírus não chega a R$ 3.

A Epagri recomenda aplicar inseticida para combater o vetor – o pulgão, mas contra o vírus não há solução. Para o controle a ideia é que na próxima safra a propriedade infectada não produza tabaco para inibir a doença ou evitar que se espalhe.
 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink