Fiscalização de estoques públicos inicia 4ª etapa em nove Unidades da Federação

Fiscalização

Fiscalização de estoques públicos inicia 4ª etapa em nove Unidades da Federação

Armazéns que estocam produtos do governo serão fiscalizados pela Conab
Por:
37 acessos

A partir de segunda-feira (6), os armazéns que estocam produtos do governo serão fiscalizados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Esta é a quarta etapa da ação realizada pela estatal em todo o país, tanto nos armazéns contratados pelo governo federal, quanto nas unidades armazenadoras próprias da Companhia. O objetivo é apurar as condições de qualidade e quantidade dos estoques e avaliar a situação técnico-operacional das unidades depositárias.

Serão inspecionadas aproximadamente 55,8 mil toneladas de produtos, como arroz, milho e trigo, além de sacarias e diversos produtos industrializados, beneficiados ou manufaturados. “Esta é uma ação essencial para garantir a prestação de um serviço adequado que satisfaça as condições de regularidade, eficiência e segurança”, ressalta o diretor administrativo, financeiro e de fiscalização da Conab, José Ferreira da Costa Neto. “Estamos sempre procurando agregar valor à gestão e a melhorar nossas operações e com as fiscalizações temos o controle permanente da prestação do serviço, nos moldes pretendidos pela coletividade, assim como o próprio poder de aplicar as penalidades regulamentares e contratuais”.

Segundo o diretor, nesta etapa de fiscalização serão visitados por volta de 48 armazéns localizados nos estados do Acre, Amazonas, Goiás, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rondônia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

“Quando detectamos a situação de perdas, a ocorrência é repassada para os setores de logística e armazenagem da Conab e, no caso de armazém de terceiros, também à área financeira, pois há cobrança administrativa”, explica Costa Neto. “Em caso de desvio, após as diligências necessárias, além dos reflexos administrativos, o fato é levado ao conhecimento da Polícia Federal, Ministério Público da União, Receita Federal do Brasil e Secretaria de Fazenda do estado”.

Somente neste ano, a Conab já inspecionou mais de 1,3 milhão de toneladas de produtos, em números acumulados. Desses, foram detectadas perdas em armazenagem de 1,2 mil toneladas, aproximadamente.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink