Experimentos com adubação verde e produtos biológicos são mostrados em Porto Alegre

Agricultura

Experimentos com adubação verde e produtos biológicos são mostrados em Porto Alegre

CAD da Prefeitura de Porto Alegre e o ICB Bioagritec promoveram nesta terça-feira (23/04)
Por:
202 acessos

A Emater/RS-Ascar, o Centro Agrícola Administrativo (CAD) da Prefeitura de Porto Alegre e o ICB Bioagritec promoveram nesta terça-feira (23/04) um dia de campo sobre Microrganismos Utilizados nas Práticas de Adubação Verde, junto ao CAD.

Durante a tarde, o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Sandro Fidler, apresentou os experimentos feitos no CAD com o plantio de adubação verde, foi iniciado em 09/01, com a preparação da terra e o plantio de sementes repassadas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

No local foram realizados três experimentos diferentes. Em uma área foram feitos cultivos isolados de lab-lab, mucuna cinza, mucuna preta, aveia de verão ou capim sudão, milheto, Crotalária ochroleuca, trigo mourisco e soja perene. Já na segunda área foi plantado a lanço um coquetel de espécies feito com lab-lab, milheto, aveia de verão ou capim sudão, mucuna cinza e preta. Na terceira foram plantados feijão de porco e Crotalária spectabilis e colocadas diferentes dosagens de Bacillus spp, Trichoderma spp e Paecilomyces spp (250, 400 e 500ml/ha) 

Fidler explicou sobre as diferentes fases do desenvolvimento das plantas com o passar dos meses, quais os inimigos naturais e as diferenças de desempenho de cada uma em relação ao clima e ao solo. Ele ainda indicou quais as plantas podem ser consorciadas com outros cultivos, de acordo com suas especificidades.

Já a pesquisadora e sócia-proprietária da ICB Bioagritec, Aida Matsumura, apresentou os tratamentos feitos em diferentes dosagens com os formulados biológicos feitos por esta empresa, que são confeccionados a partir de microrganismos nativos, e os benefícios de cada um. 

Após as explicações, o púbico pode andar entre as parcelas dos diferentes tratamentos e observar o desenvolvimento das plantas de adubação verde e seu sistema radicular, com e sem os produtos biológicos e aproveitou para tirar dúvidas e trocar experiências.

Segundo Aida, serão feitas avaliações dos experimentos a partir da coleta do solo, análise do teor de fósforo nas plantas, contagem de vagens por planta, altura da planta, peso da raiz e massa verde e rendimento das sementes. ?Nosso objetivo é mostrar que estes organismos promovem melhorias biológicas, químicas e físicas (funcionando como condicionadores do solo), estimulam o desenvolvimento radicular das plantas na lavoura e aumentam a disponibilidade de água e nutrientes?, ressaltou.

Quem tiver interesse em conhecer estes experimentos com adubação verde e produtos biológicos feitos em Porto Alegre poderá participar de outro Dia de Campo que ocorrerá na sexta-feira (26/04), no CAD.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink