Líder cooperativista faleceu neste domingo
CI
Imagem: Divulgação
LUTO

Líder cooperativista faleceu neste domingo

Presidente da Cooperativa Aurora Alimentos Mário Lanznaster destacou-se como uma das maiores lideranças
Por:

O presidente da Cooperativa Central Aurora Alimentos e engenheiro agrônomo Mário Lanznaster destacou-se como uma das maiores lideranças cooperativas do País. Faleceu às 04h23 horas deste domingo (18/10), em Chapecó, aos 80 anos de idade, vítima de câncer.

Nasceu em 30 de junho de 1940 no município catarinense de Presidente Getúlio. Casou-se com Edirce com quem tem quatro filhos: Márcia, Fabiano, Fernando e Juliana, além de seis netos. Foi suinocultor e produtor de milho, feijão, soja e trigo desde 1984. Especialista em suinocultura tendo atuado como jurado em exposições regionais, nacionais e internacionais. Também era proprietário há 40 anos da Granja Master, na Linha Simoneto, município de Chapecó.

Mário Lanznaster era graduado em Agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1967) e em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Federal de Santa Catarina (1975). Cursou MBA em Gestão Empresarial para Dirigentes de Organizações do Sistema de Agronegócio e Formação Geral Básica para Altos Executivos pela Fundação Getúlio Vargas e Banco do Brasil (2000).

No sistema cooperativista, sua trajetória foi marcada pela liderança e reconhecida pelo desenvolvimento. Além de presidente da Cooperativa Central Aurora Alimentos desde 2007, Lanznaster também presidiu a Cooperativa Agroindustrial Alfa (Cooperalfa) por 12 anos, foi vice-presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC) como representante do setor agropecuário (1988 a 1993) e atuou como vice-presidente de Assuntos Estratégicos do Agronegócio da FIESC desde 2009.

O dirigente também atuou como conselheiro de Administração do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (SESCOOP) de 2004 a 2007 e conselheiro Fiscal da Federação das Cooperativas do Estado de SC (Fecoagro) entre 2008 e 2012.

Além de comandar importantes agroindústrias, Lanznaster contribuiu pessoalmente para o desenvolvimento econômico regional. Na presidência da Sociedade Amigos de Chapecó em 1974, atuou ao lado das lideranças locais para viabilizar importantes obras e inovações para a região Oeste.

Sua atuação em vários setores trouxe reconhecimento dentro e fora do Estado. Foi condecorado com comenda de Mérito Empresarial Carl Franz Albert Hoepcke, em Sessão Solene de Outorga na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina em Florianópolis/SC em 2006; recebeu outorga de Ordem do Mérito Industrial de Santa Catarina do sistema FIESC em 2006; título de Cidadão Honorário de Chapecó (2004), Quilombo (2001) e Xaxim (2013); conquistou comenda da Ordem do Mérito Nacional da Indústria concedido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em 2015 e foi eleito Personalidade de Vendas pela Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil (ADVB/SC) em 2018.

Líder cooperativista

Em 31 de janeiro de 2019, Lanznaster foi reeleito pela terceira vez como presidente da Cooperativa Central Aurora Alimentos para o mandato de mais quatro anos. O dirigente ingressou no cooperativismo em 1974 atendendo a um convite do fundador da Aurora, Aury Luiz Bodanese, que buscava, visionariamente, qualificar as cooperativas para o desafio do mercado, capacitando seus assessores, técnicos e gestores.

A vinculação de Lanznaster ao cooperativismo completou 46 anos, período em que atuou como assessor e diretor da Aurora e da Cooperalfa. Participou e contribuiu ativamente com o crescimento dessas duas grandes sociedades cooperativas. As trajetórias das duas instituições, às quais Lanznaster esteve diretamente ligado, representam a expansão empresarial e também a elevação da qualidade de vida da família rural, condição aferida pelo crescimento da renda e pela incorporação de bens de produção e de consumo tecnológicos.

Na Aurora Alimentos, a liderança do presidente conduziu a Cooperativa a uma marca formidável, tornando-se uma comunidade produtiva formada por mais de 100 mil famílias espalhadas por cerca de 300 municípios brasileiros. É o terceiro maior conglomerado industrial do setor de carnes e a 75ª maior empresa do Brasil segundo o ranking “As melhores & maiores” da Revista Exame.

São mais de 33 mil empregados diretos da Aurora, 66 mil famílias rurais cooperadas que formam a base produtiva no campo e 10.200 colaboradores das 11 cooperativas agropecuárias que a constituem: Cooperalfa, Cooper A1, Copercampos, Copérdia, Auriverde, Cooperitaipu, Cooasgo, Coopervil, Cocari, Coolacer e Caslo.

A Aurora encerrou 2019 com uma receita operacional bruta de R$ 10,9 bilhões (elevação de 20% em relação a 2018) e sobras da ordem de R$ 543 milhões.

Lideranças lamentaram

A morte do líder cooperativista comoveu lideranças de todo o Brasil. A Prefeitura de Chapecó e o Governo de Santa Catarina decretaram luto oficial de três dias "considerando os relevantes serviços prestados e sua destacada participação na vida pública catarinense".

A vice-governadora Daniela Reinehr lamentou a morte de “um verdadeiro exemplo para todo o País e para o mundo inteiro”. “Dr. Mário teve um papel fundamental e indelével em todo o processo que transformou a produção de proteína animal e o cooperativismo no que temos hoje. Ele fez história”, destacou.

“Lanznaster nos deixa o exemplo da dedicação ao trabalho, liderou com bravura o empreendimento cooperativo que administrou, colocando-o entre os maiores conglomerados do setor alimentício brasileiro”, afirmou o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, ao lamentar o ocorrido.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (FAESC), José Zeferino Pedrozo, sublinhou que “Lanznaster teve papel fundamental no crescimento e na profissionalização das atividades agrícolas e pecuárias, permitindo a elevação da qualidade de vida das famílias rurais”.

Waldemar Schimitz, vice-presidente regional da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), manifestou reconhecimento ao “legado e ao espírito empreendedor e cooperativo de Lanznaster”.

José Antônio Ribas Junior, presidente da Associação Catarinense de Avicultura (ACAV), e Irani Pamplona Peters, presidente do Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados no Estado de Santa Catarina (SINDICARNE) e da Associação das Indústrias de Carnes e Derivados em Santa Catarina (AINCADESC) lamentaram o falecimento e afirmaram que “Lanznaster foi e será sempre uma referência no agronegócio”. “Perde a família Lanznaster, perde a família Aurora, perde o agronegócio, perde Santa Catarina e perde o Brasil”, grifam em nota.

A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) enalteceu o “legado da família Lanznaster e o trabalho de todos que fazem parte do grupo Aurora, diante de sua relevante contribuição para o desenvolvimento do Estado e do País”.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Chapecó, Clóvis Afonso Spohr, lamentou a perda de uma “liderança no sentido mais amplo da palavra”. “Nos deixa órfãos da sua capacidade moral e intelectual”, afirmou.

Elio Casarin, presidente da Cooper afirmou que a perda é irreparável para o setor. “Com competência, seriedade, e muito respeito, ele exerceu com maestria sua liderança, deixando um grande legado ao cooperativismo e agronegócio brasileiro”.

A Sociedade Amigos de Chapecó (SACH) prestou homenagem em nota oficial ao citar Lanznaster como “cidadão, companheiro, amigo, parceiro e exemplo de ser humano”.

UMA VIDA DE CONQUISTAS


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink