SC e PR disputam primeiro lugar na exportação de carne de frango

Carne de frango

SC e PR disputam primeiro lugar na exportação de carne de frango

No fechamento dos cinco primeiros meses de 2019, Santa Catarina, com 39,10% do total, assumiu a liderança do setor
Por:
243 acessos

No fechamento dos cinco primeiros meses de 2019, Santa Catarina, com 39,10% do total, assumiu a liderança do setor - mas apenas na receita cambial (o Paraná ficou com 38,31%, 0,79 ponto percentual a menos). Já no volume, o Paraná mantém a liderança conquistada há tempos, com 39,39% do total, 1,33 ponto percentual a mais que Santa Catarina, com 38,06%.

Antes, porém, do detalhamento dessa disputa, um alerta: esqueça-se tudo o que o foi divulgado anteriormente acerca da distribuição federativa das exportações de carne de frango. Porque, como explicou há menos de uma semana o Ministério da Economia, “os dados de exportações e importações foram revisados”. E, no caso da carne de frango exportada, isso implicou em uma reviravolta total em comparação ao que vinha sendo até agora divulgado.

Primeira mudança que chama a atenção: no quadrimestre inicial de 2019 (janeiro-abril) as exportações do Sul somaram pouco mais de 1 milhão de toneladas (mais exatamente, 1.005.934/t). Agora, somado mais um mês de embarques (maio), elas se encontram muito próximas de 1,5 milhão de toneladas, apresentando, de um mês para outro, incremento de 44% (440 mil toneladas a mais, sabendo-se que as exportações de maio somaram 373 mil/t).

Naturalmente, essa mudança é reflexo das atualizações efetuadas pela SECEX/ME. Que, neste caso específico, se concentra em Santa Catarina. Daí o Estado ter passado a liderar a receita cambial do setor. 

No entanto, o que se constata a seguir é que houve um esvaziamento significativo de outros estados ou regiões. Exemplificando, Goiás e Mato Grosso passam a apresentar sensível redução nas suas exportações e contribuem para que o Centro-Oeste, até agora a segunda Região exportadora do País, caia para a terceira posição, atrás do Sudeste, que retorna ao segundo posto.

Inúmeras outras considerações podem ser elaboradas a partir dos novos indicadores da SECEX/ME. Mas, neste caso específico e para resumir, tudo indica que o órgão oficial acompanhador das exportações deixou de considerar o estado de origem do produto exportado, passando a concentrar seus números nas empresas exportadoras. 

Como os três principais exportadores de carne de frango do Brasil - BRF, Seara e Cooperativa Aurora – estão sediados em Santa Catarina, é lógico que o estado passe a liderar o volume e a receita cambial do setor, independentemente do local de saída da carne de frango exportada. Só isso explica o fato de, por exemplo, Goiás (responsável, em 2018, por mais de 4% das exportações) estar com sua participação reduzida a apenas 2%. 

À guisa de fator adicional de avaliação dos resultados registrados, o AviSite incluiu na tabela abaixo o preço médio obtido em cada estado e região. Como se constata, há resultados extremamente inferiores ou superiores à média nacional. O que sugere a existência de distorções que permanecem carentes de correção. Apesar das atualizações já efetuadas.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink