Projeto colhe arroz agroecológico com variedade quilombola
CI
Imagem: Divulgação
PRESERVAÇÃO

Projeto colhe arroz agroecológico com variedade quilombola

As sementes crioulas são herança dos kalunga, maior comunidade de quilombolas
Por: -Eliza Maliszewski

Um projeto que se dedica a preservar a cultura brasileira, o meio ambiente, o resgate da agricultura e as tradições de povos indígenas e outros típicos do Brasil, colhe a primeira safra de arroz agroecológico com sementes crioulas da variedade Kalunga, maior comunidade de remanescentes quilombolas, localizada na chapada dos Veadeiros (GO).

O cultivo foi feito com três tipos kalunga A,B e C e se destina para a produção de sementes em uma área de várzea do rio Pardo, no Sitião Agroflorestal, em Terra Roxa, município a 120 km de Ribeirão Preto (SP). 

As plantas apresentaram alto vigor e cachos repletos de grãos sadios, sem uso de qualquer insumo externo, apenas a água do rio na época de cheia. A área de aproximadamente mil metros foi cultivada no final de outubro de 2020. Com a boa safra deste ano será possível aumentar a área plantada. O objetivo é ocupar uma boa parte do campo de várzea para a produção de arroz para fortalecer o banco de sementes e atender o consumo interno e externo de arroz.

As variedades kalunga foram uma doação ao Departamento de Meio Ambiente e Agriculturas Regenerativas, do Instituto Nova Era.


 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink