Agronegócio

Febre aftosa e volatilidade dos preços do produtor de carne suína

Febre aftosa e volatilidade dos preços do produtor de carne suína
Por:
22 acessos

Focos da doença aftosa voltaram a ser registrados no Brasil em 2004 e 2005, o que provocou embargos às exportações brasileiras de carne suína. Neste estudo, investiga-se a presença de volatilidade dos preços pagos ao produtor da carne suína, após o aparecimento da enfermidade. Por meio de um modelo GARCH, incorporado de uma variável indicativa da presença da febre aftosa no modelo, confirmou-se a hipótese de que a enfermidade provocou grande volatilidade nos preços da carne suína. Conclui-se que a febre aftosa causa dificuldades não apenas pelos prejuízos devidos ao embargo às exportações, mas também porque acentua a volatilidade dos preços internos, o que traz instabilidade no planejamento dos negócios e na renda dos produtores.

 

Veja o artigo na integra clicando aqui.

 

Autores: Thiago Fleith Otuki, Celso Leonardo Weydmann, Fernando Seabra

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink