A busca por informação e novas cultivares

Agronegócio

A busca por informação e novas cultivares

Diversos lançamentos marcaram o Show Rural de Cascavel
Por:
5600 acessos
Além de maquinário, a busca dos produtores por informação e novas cultivares que surgem no mercado também é satisfatória. Durante o Show Rural de Cascavel, diversas empresas bateram nessa tecla com muita criatividade para atrair clientes.

Para 2011, a aposta da Embrapa Soja são dois lançamentos de cultivares: a BRS 316 e a BRS 317. A primeira é indicada para os estados do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e região sul do Mato Grosso do Sul. Ela é resistente a diversas doenças (como cancro da haste, à mancha do ''olho de rã'', à pústula bacteriana, podridão radicular de fitóftora, podridão parda da haste e ao mosaico comum), tolerante ao glifosato, com crescimento determinado e ciclo precoce.


A BRS 317 apresenta ciclo semiprecoce e também é resistente a algumas doenças. ''Notamos uma procura muito boa em relação às cultivares, já que somos o maior polo de soja do País. Além disso, durante a feira, vendemos mais de 2,5 mil publicações técnicas, principalmente sobre a cultura e manejo de soja e milho'', elenca Kamila Dantas, coordenadora da Casa da Embrapa durante os cinco dias de evento.

A Syngenta, como a Embrapa, também aposta na informação para vender suas cultivares. Durante a feira, montou no estande uma espécie de laboratório para mostrar e apontar soluções aos produtores em relação às doenças mais comuns encontradas na lavoura.


Já a Basf, fabricante de defensivos, acredita neste ano num sistema que inclui produtos que vão desde o plantio até a produção de vagens e grãos da soja. Os benefícios são os mais diversos, como por exemplo, maior enraizamento da lavoura, melhor resposta a condições de estresse, mais folha, ramos e incremento de produção. Para atrair os produtores durante a feira, foi montado até um cinema 4D para ressaltar as vantagens dos produtos.

No Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), a ideia é intensificar a produção com sustentabilidade. Para isso, a instituição aposta agora em temas como o plantio direto, mostrando a importância do terraceamento, e a integração lavoura-pecuária, com dados concretos sobre ganho de peso, manejo de pastagem, adubação e produtividade das espécies. ''Os produtores têm vivência de décadas na agricultura, por isso, quando eles nos procuram já sabem o que querem. Temos uma instalação permanente no parque da Coopavel sobre o tema. Isso mostra a sua importância nos últimos anos'', salienta Elir de Oliveira, pesquisador responsável pelo trabalho.


Odir Centenário, produtor de leite da cidade de Braganey, oeste do Paraná, relata que sempre procura por novas tecnologias. ''Tenho apenas 10 alqueires de terra, mas acho importante ficar atento ao que tem de novo que podemos utilizar. Agora, penso em melhorar a pastagem para os meus animais'', finaliza. (V.L)
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink