Agrobit Brasil destaca inovação e tecnologia empregada no campo em Londrina (PR)

Campo

Agrobit Brasil destaca inovação e tecnologia empregada no campo em Londrina (PR)

Como parte das ações executadas pelo PGSAF e pelo Programa Socioassistencial, a Emater/RS-Ascar de São Pedro da Serra realizou na última quarta-feira uma tarde de campo
Por:
281 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

Como parte das ações executadas pelo Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF) e pelo Programa Socioassistencial, a Emater/RS-Ascar de São Pedro da Serra realizou na última quarta-feira (14/11) uma tarde de campo na propriedade da família Vrielink, que fica na localidade de Campestre Alto. Na ocasião foram quatro estações, ministradas por representantes da Emater/RS-Ascar, em que foram abordados temas como qualidade do leite, armazenagem de alimentos para a criação de bovinos (grão úmido e silagem), políticas públicas para o setor primário e produção para o autoconsumo.

Uma quinta estação apresentou os objetivos e resultados alcançados pelo PGSAF, política pública operacionalizada pela Emater/RS-Ascar, por meio de convênio com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR). No Estado o programa atende 20 mil famílias rurais e visa a apoiar os participantes para ações que permitam o aumento da renda, a racionalização dos custos de produção, a redução da penosidade no trabalho, o planejamento da propriedade, a adequação ambiental e o acesso a políticas públicas.

Para o jovem Rudimar Vrielink, a política pública é a oportunidade para qualificar as ações desenvolvidas na propriedade, seja por meio da ampliação do acesso à assistência técnica ou pela possibilidade de trocar experiências com outros agricultores, em atividades como a tarde de campo. Com 24 vacas em lactação, produzindo uma média de 350 litros de leite por dia, Rudimar atribui a evolução dos números ao melhoramento da genética, ao equilíbrio da dieta do rebanho e à higiene na hora da ordenha.

Sem ignorar a importância da produção para o autoconsumo, a família tem horta e pomar onde cultiva de aipim até jabuticaba, Rudimar salienta a importância de se atualizar. Não por acaso, a família já investiu em um novo galpão, que conta com um sistema de ordenha canalizada, além de o jovem ter participado de cursos no Centro de Formação de Agricultores de Teutônia (Certa). ?A gente sabe que a cidade precisa de alimento e, consequentemente, de alguém que os produza?, reflete. ?Tenho a certeza de que aqueles que persistirem serão valorizados?, finaliza.

A tarde de campo, ferramenta que tem sido utilizada em todos os 55 municípios dos vales do Taquari e Caí que integram o Regional da Emater/RS-Ascar de Lajeado, se soma a outras atividades individuais e coletivas que visam a compartilhar experiências e conhecimentos técnicos a respeito daquilo que tem sido desenvolvido nas propriedades a partir do PGSAF. ?Nesse sentido, o programa busca coletar indicadores sobre a evolução das condições econômicas, ambientais e sociais das famílias beneficiárias?, observa o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli.

A atividade contou com a participação de autoridades, como a prefeita de São Pedro da Serra, Isabel Joner Cornelius, e o supervisor da Emater/RS-Ascar, Fábio Encarnação, além de representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) e da cooperativa Sicredi. Encarnação valorizou o trabalho em parceria que viabiliza a política pública em 13 propriedades do município. Já a prefeita destacou a oportunidade para o aprendizado e para os resultados alcançados pelo setor primário no município.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink