Área com soja deverá ser maior

Agronegócio

Área com soja deverá ser maior

Neste ano as lavouras de trigo cresceram 16% em comparação a passada na região da Coamo e 9% no Paraná
Por:
531 acessos

Enquanto a colheita milho safrinha caminha para a reta final e as lavouras de trigo estão em pleno de desenvolvimento vegetativo, os agricultores já estão preparando a safra de verão. A previsão é que a área de plantio da soja seja maior neste ano. Segundo do agrônomo, Antonio Carlos Ostrowski, supervisor de Assistência Técnica da Coamo, a cultura deverá ganhar espaço principalmente do milho.

“O produtores já estão adquirindo os insumos para a safra de verão. Na área da Coamo teremos uma área maior por causa da entrada cooperativa na região de Goioerê. Não só por isso, mas estamos observando que haverá transferência do milho para a soja. A queda da área de milho é em função mercado”, pondera.

De acordo com o engenheiro agrônomo a tecnologia implantada nas lavouras será boa. “Os produtores estão investindo e acreditando. Eles estão fazendo a sua parte investindo em tecnologias mais modernas.” Mesmo com uma área de menor, o milho também será cultivado com ótima tecnologia. “Os produtores estão mostrando que acreditam na tecnologia, respeitam a assistência técnica e que querem produzir. Esse é o único jeito de ter lucratividade: investindo para ter uma boa colheita”, analisa.

Culturas de inverno – Em relação ao trigo o engenheiro agrônomo revela que a colheita já início na área de ação da Coamo. Segundo ele, a área colhida ainda é pequena.

Neste ano as lavouras de trigo cresceram 16% em comparação a passada na região da Coamo e 9% no Paraná. “A expectativa de uma produtividade ao redor de 100 a 105 sacas por alqueire. As chuvas atrapalharam um pouco contribuindo para doenças. Porém, a safra ainda não ainda está definida e 60% da cultura está entre emborrachamento e frutificação e depende das condições climáticas para uma boa produção.”

Ostrowski comenta que as lavouras de milho safrinha receberam bastante investimento nessa sofra, porém foram afetadas pela seca, geada, granizo e na época de colheita pelo excesso de chuvas. Segundo ele, 70% da área já está colhida, sendo que algumas regiões esta mais avançada e em outras mais atrasadas. “O rendimento médio está sendo de 110 sacas por alqueires, longe do que os produtores esperavam. Porém, a área nessa safra foi de 20 a 25% maior e mesmo, com todos os problemas, não deveremos ter grande diferença na produção.”


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink